sábado, 5 de setembro de 2015

Commonwealth War Graves – o Cemitério Britânico do Porto (M1819 – 11RF/2015) [parte 1]



Commonwealth War Graves – o Cemitério Britânico do Porto
Cemitérios do Porto – o cemitério dos Ingleses: um roteiro de aviação?

 A presença da comunidade britânica na cidade do Porto remonta à Baixa Idade Média, sempre ligada ao comércio, e com maior ênfase com o crescimento dos negócios relacionados com o Vinho do Porto. É só a partir do Sec.XIX que foi permitida a construção de um local de culto, a St. James Church. cuja construção, entre 1815 e 1818. A sua construção é posterior à construção do cemitério, igualmente uma aspiração antiga da comunidade, implantado num terreno adquirido em 1787, e que recebeu as primeiras inumações em 1788. Este pode-se considerar o primeiro cemitério permanente da cidade do Porto.
Longe de explanar aqui as razões históricas e sociais deste conjunto, igreja e cemitério, e que passa totalmente despercebido para muitos Tripeiros pela forma discreta com que se insere na cidade (uma das condições para a sua construção: «o sítio de inumação deveria ser separado da zona comercial da cidade e fora dos seus limites»), voltamos a nossa atenção para um conjunto de túmulos que podemos encontrar no seu interior, do período 1939-1945, demoninado por Commonwealth War Graves [de algum modo, no seguimento de um outro escrito publicado no Pássaro de Ferro. ]


Commonwealth War Graves Commission
[Comissão dos Túmulos de Guerra da Commonwealth]

Originalmente denominada por Imperial War Graves Commission, fundada pelo Sir Fabian Ware, é constituída por Carta Régia em 21 de Maio de 1917, e muitos anos mais tarde, a 28 de Março de 1960, recebe a sua actual denominação. A Commonwealth War Graves Commission (CWGC), é uma comissão intergovernamental constituída por seis estados-membros (Austrália, Canadá, India, Nova-Zelândia, África do Sul, Reino Unido), que tem por função assinalar, registar e manter os locais onde se perpectua a memória dos membros da Commonwealth que servindo nas forças armadas perderam a vida nas duas Grandes Guerras. Para além disso, incluem-se também no foro das suas responsabilidades, a evocação dos civis mortos em resultado de acções inimigas durante a 2ª Grande Guerra.

O seu mandato estipula a responsabilidade de perpectuar a memória de todos os mortos de guerra da Commonwealth individualmente e de forma igual, nomeadamente através de lápides ou memoriais idênticos, independentemente das suas patentes, raça ou denominação religiosa.


Os números são surpreendentes, a CWGC é responsável por 1,7 milhões de inumados, em 153 países, tendo sido responsável pela construção de cerca de 2.500 cemitérios de guerra e memoriais. É responsável ainda por manter mais de 23.000 locais de enterramento e mais de 200 memoriais em todo o mundo. Mantém ainda mais de 40.000 túmulos de não membros da Commonwealth e mais de 25.000 túmulos de militares e civis não relacionados com as guerras.

Refira-se que, em Portugal, e deste mesmo período, existem vários locais onde estão assinalados acidentes aéreos, , bem como conjuntos de túmulos em diversos cemitérios, onde descansam os restos mortais de aviadores dos dois lados do conflito. Os livros “Aterrem em Portugal”, da autoria de Carlos Guerreiro, e “A Batalha de Aljezur” da autoria de José Augusto Rodrigues, são exemplos recentes de trabalhos de investigação séria sobre estas temáticas, com bom enquadramento social e político que nos ajuda a entender toda a intrincada trama histórica deste período em que, ainda que fossemos neutrais, a guerra passava também por Portugal. Nessas publicações, referidas na bibliografia, são muitos os acidentes e os combates aéreos enumerados, e que tiveram lugar no território nacional.

Assim, e neste contexto, Portugal também integra o conjunto de países que tem túmulos e memoriais geridos pela CWGC, totalizando 113 inumados em 8 locais, a saber: Porto (11), Horta (2), Lajes (49), Lisboa (39), Loriga (6), Ponta Delgada (3), Portimão (1), Sagres (2).
Destes apenas um cemitério, nas Lajes, que é também o único cemitério de guerra (2ªGG).


A Cruz do Sacrifício

De acordo com a CWGC, os cemitérios com mais de 40 túmulos, contém uma Cruz do Sacrifício, da autoria do Arquitecto Reginald Blomfield. Esta inspira-se nas cruzes medievais muito comuns no cemitérios Ingleses, mas com proporções mais comuns com as cruzes celtas. A cruz é uma cruz latina de quatro pontas, assente numa base octogonal, com tamanhos que variam entre 4,3 a 9,8 metros. Na face frontal da cruz, espada longa, em bronze, com a lâmina para baixo. A cruz representa a fé da maioria dos inumados, e a espada representa o carácter militar do cemitério, pretendendo-se com esta simbologia estabelecer uma ligação entre os soldados britânicos e conceito cristão de auto-sacrifício.

No Porto, existe também uma Cruz do Sacrifício, frente à igreja, construída em 1922, onde se evoca a memória de todos os 32 elementos da Comunidade Britânica do Porto que pereceram nas duas grandes guerras. Os seus nomes estão gravados na base octogonal da cruz, em cima os que morreram na 1ªGG e em baixo dos da 2ªGG.

Na sua face frontal, virada para a entrada da igreja, ostenta a seguinte inscrição:

FOR GOD, FOR KING
FOR COUNTRY

TO THE GLORY OF GOD
AND IN GRATEFUL
MEMORY OF THOSE
CONNECTED WITH THE
BRITISH COMMUNITY
IN OPORTO
WHO GAVE THEIR LIVES
FOR THEIR COUNTRY
IN THE GREAT WARS
1914 – 1918
AND
1939 – 1945



1ª Grande Guerra

CAPT. WILFRID G. CASSELS – 8TH BORDER REGT. – FRANCE
2ND.LIEUT. II JONES – ROYAL FIELD ARTILLERY – FRANCE
CAPT. SPENCER PONSONBY – 12TH MIDDLESSEX REGT. – FRANCE
LIEUT. PHILIP R. TAHOURDIN – 47TH SIKIIS - MESOPOTAMIA

2ND. LIEUT. RONALD DALBERTANSON M C – 3RD EAST SURREYS ATT. 6TH DORSETS – FRANCE
2ND.LIEUT. HAROLD V. H. MASON – 6TH EAST KENT REGT. – THE BUFFS – FRANCE
CAPT. GEORGE W. REID – 2ND. HAMPSHIRE REGT. 29TH DIVN. – GALLIPOLI
2ND.LIEUT. F. THICKE – ROYAL ARTILLERY – FRANCE

2ND.LIEUT. ALBERT L. DAGGE – ROYAL FIELD ARTILLERY – FRANCE
CAPT. GORDON MILNE – 5TH HIGHLAND RIGHT INFANTRY – PALESTINE
2ND. LIEUT. ROBERT W K REID – 9TH ROYAL NORTH LANCASHIRE REGT. – FRANCE

2ND. LIEUT. ALFRED C. FLOWER – 4TH GRENADIER GUARDS – FRANCE
2ND. LIEUT. WALTER B. MORGAN – 6TH SOUTH LANCASHIRE REGT. – GALLIPOLI
CAPT. G.E.SELLERS – CANADIAN CYCLING CORPS – FRANCE

2ND. LIEUT. F.GODFREY FLOWER – ROYAL FLYING CORPS – FRANCE
LIEUT. ALBERT E.MORGAN – ROYAL FUSILIERS AND R.F.C. – FRANCE
2ND. LIEUT. ERNEST K.SMITH – EAST KENT REGT.- THE BUFFS - FRANCE

SUB.LIEUT. MALISE GRAHAM R.N. – SUBMARINE G8 – NORTH SEA N 60.50 W L00
PTE. RICHARD OWEN – 2OTH MANCHESTER REGT. – FRANCE
2ND. LIEUT. BENJAMIN A.STRANDING – 2ND ROYAL WARWICKSHIRE REGT. – FRANCE
2ND. LIEUT. KENNETH M.WALKER – ROYAL AIR FORCE – FRANCE

PTE.TOM JONES – 10TH MANCHESTER REGT. – FRANCE
L/CPL. JAMES T.POLLOCK – ROYAL ENGINEERS – BELGIUM
LIEUT. HENRY F.STEVENSON – 9TH CHESHIRE REGT. – FRANCE
2ND. LIEUT. RICHARD YATES – ROYAL FLYING CORPS - EGYPT

2ª Grande Guerra

P/O J. LATIMER ATKINSON – ROYAL AIR FORCE

F/SGT. A.E.H.EDWARDS - ROYAL AIR FORCE

SGT. R.V.P.ENNOR – ROYAL AIR FORCE

F/O D.A.KLIMPTON – ROYAL AIR FORCE

F/LT. T.F.Mc CRORIE – ROYAL AIR FORCE

F/O C.J. NIBLETT – ROYAL AIR FORCE

F/O J.H.R.S.ST.JOHN – ROYAL AIR FORCE

A comunidade britânica do Porto efectua uma cerimónia religiosa, no Remembrance Day, a 11 de Novembro, honrando a memória destes e de todos os que deram a vida For God, For King and For Country, em todas as guerras.


1 Comentários:

Galvam disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>