quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

DESPEDIDA DE PINTURA COMEMORATIVA EM F-16 BELGA [M2227 - 15/2021]

Foto: Andrew Timmerman
O F-16AM da Componente Aérea Belga com a matrícula FA-124, que envergou desde 2019 a pintura comemorativa dos 75 anos do Dia D da II Guerra Mundial, realizou hoje o último voo com este esquema, do qual partilhamos aqui hoje as fotos.

Foto: Andrew Timmerman

Foto: Andrew Timmerman

Com efeito, a referida célula, efetuou o voo entre a base de Kleine Brogel e o aeroporto de Charleroi, onde se encontram as instalações da SABCA, onde será submetido a manutenção profundo, e de onde regressará com a pintura standard da frota belga em dois tons de cinza.

Esta mesma aeronave apareceu recentemente em afterburner ao por do sol num curto mas bonito vídeo da Esquadra 349:

O Pássaro de Ferro teve também a felicidade de poder registar para a posteridade esta célula em voo ainda em 2019 e que faz parte da nossa Galeria de fotos:





domingo, 21 de fevereiro de 2021

MUSEU DO AR - Ensaio Fotográfico [M2226 - 14/2021]


O Museu do Ar tem por missão "colecionar, conservar e preparar para exposição pública o património histórico-museográfico aeronáutico de relevância histórica".

No 53º aniversário da criação oficial do Museu do Ar o Pássaro de Ferro publica aqui um ensaio fotográfico em que ficaram registadas algumas das aeronaves preservadas no polo de Sintra.









O acervo do Museu do Ar possui uma das mais interessantes coleções da Europa, entre aeronaves completas ou cockpits, motores, cadeiras de ejeção ou outras peças, distribuídas pelos polos de Sintra, Alverca e Ovar.
Para ver ou rever, assim que as condições de saúde pública o permitam.


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

EXÉRCITO TREINA COM MERLIN DA FAP PARA A RCA [M2225 - 13/2021]

Treino da 9ªFND com EH101 Merlin da FAP em Alcochete

O Exército português divulgou hoje, nas redes sociais, imagens dos treinos da 9.ª Força Nacional Destacada em aprontamento para a República Centro-Africana,  realizados treino no Campo de Tiro de Alcochete, com a integração de uma aeronave EH101 Merlin da Esquadra 751 da Força Aérea Portuguesa (FAP).


Segundo a mesma publicação, os treinos tiveram  o objetivo de consolidar a proficiência no âmbito das Táticas, Técnicas e Procedimentos, desta Força, com base no 1.º Batalhão de Infantaria Paraquedista, integrando as valências do Modulo PANDUR e da Equipa "Tactical Air Control Party" da Força Aérea, Entre outras, foram treinadas as seguintes tarefas: 

- Progredir no terreno com viaturas nas diversas probabilidades de contacto; 

- Reagir ao fogo Inimigo e apoiar pelo fogo uma ação de assalto utilizando viaturas; 

- Reação a emboscada próxima e afastada com viaturas;

- Reagir a um ataque complexo; 

- Segurar e sinalizar uma Zona de Aterragem; 

- Identificar os cuidados táticos para evacuação de uma vitima de combate; 

- Efetuar um Pedido de Evacuação Médica.


Lembramos que já em Janeiro tinham sido realizados treinos conjuntos do Exército com a FAP, na altura com recurso à utilização do AW119 da Esquadra 552, no âmbito do aprontamento da 9ª FND. Tal como então referido, estes helicópteros não poderão acompanhar o destacamento na RCA, dado que não possuem certificação militar, para poderem ser utilizados no campo de batalha.

Apesar de desta vez ter sido utilizado o EH101 como plataforma aérea de apoio no treino, este modelo não foi até ao momento considerado para utilização na RCA pelas Forças Armadas Portuguesas, apesar da FAP possuir quatro células na variante táctica EH101-516, tendo recorrido sempre ao apoio de aeronaves de asas rotativas de países terceiros.

O concurso para a aquisição de "helicópteros de evacuação" com capacidade táctica, previstos na última Lei de Programação Militar, parece igualmente estar parado.



terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

PILOTO PORTUGUÊS EM CÉUS BELGAS [M2224 - 12/2021]


Desde há mais de duas décadas que é habitual a presença de um piloto português na Bélgica, a voar em esquadras que operam o F-16, assim como a presença de um piloto belga nas esquadras de F-16 nacionais também já faz parte das rotinas instituídas. Fazem parte de um programa de intercâmbio  (existe igual intercâmbio com os EUA) destinado a manter a Força Aérea Portuguesa a par com as suas congéneres aliadas, através da troca de experiências e conhecimentos.

As imagens documentam a chegada de uma missão aos comandos do F-16BM (FB-17) da Componente Aérea Belga, na sexta feira 12 de Fevereiro de 2021, do piloto português atualmente destacado na Esquadra OCU (Operational Conversion Unit) na base de Kleine Brogel.




Agradecimento: Andrew Timmerman


sábado, 13 de fevereiro de 2021

KC-390 COMPLETA COM SUCESSO EXERCÍCIO CULMINATING NOS EUA [M2223 - 11/2021]

KC-390 Millennium no exercício Culminating nos EUA

Missão cumprida com sucesso. Essa é a avaliação da primeira participação do KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira (FAB) num exercício operacional internacional, segundo comunicado de imprensa da FAB. A atividade decorreu no Luisiana, Estados Unidos, entre os dias 12 de janeiro e 05 de fevereiro, durante o Exercício "Culminating", paralelamente aos testes de frio extremo no Alasca, com outra aeronave KC-390 da FAB, aqui aqui noticiámos recentemente.


O treino conjunto e combinado com o Exército Americano, Exército Brasileiro (EB) e Força Aérea Americana teve entre os objetivos, a preparação de militares e tripulantes para missões de emprego em operações aeroterrestres.


De acordo com um dos um dos integrantes da tripulação do KC-390, Major Piloto Aviador Bruno Américo Pereira, a sensação é de dever cumprido “Nós conseguimos fazer os voos de acordo com o planejado, realizando também a missão de lançamento de paraquedistas, com o C-17 e C-130 da Força Aérea Americana. Agora nós vamos continuar a formação e desenvolvimento doutrinários da aeronave”, comenta.

KC-390 da FAB  e C-17 da USAF

Com um balanço positivo da participação no Exercício "Culminating", o KC-390 cumpriu etapas fundamentais para o processo de implantação da aeronave, tais quais: a conclusão da primeira participação num treino com cenários militares e objetivos referentes às práticas de combate, a realização do lançamento de paraquedistas com uma tripulação 100% composta por tripulantes da Força Aérea Brasileira e a participação num voo em formação tática com aeronaves militares já consagradas.


De acordo com o Capitão Aviador Anderson Dias Santiago, uma aeronave em fase de operacionalização traz muitos desafios. “Nós estamos ampliando as nossas capacidades e pudemos colocá-las em prática no Exercício 'Culminating'. Então, para nós foi um ganho muito grande. Nós temos trabalhado há alguns anos no desenvolvimento de técnicas e práticas e esses procedimentos foram muito bem executados durante o treinamento”, destacou. “Temos a convicção de que a nossa aeronave é muito capaz e estamos prontos para participar de qualquer exercício que venha a acontecer”, complementa o Capitão Santiago.



A participação do KC-390 em treinos operacionais como o exercício "Culminating" é fundamental para aprimorar a utilização da aeronave. A capacidade operacional e de atuação do KC-390 são obtidas mediante a acumulação de experiências em exercícios conjuntos, o que também possibilita o desenvolvimento da doutrina para a utilização segura da aeronave.


O primeiro KC-390 Millennium foi entregue à FAB em setembro de 2019. E, após cerca de um ano e meio operando a aeronave multimissão, a FAB atualmente conta com quatro KC-390 na sua frota, tendo já realizado missões fundamentais para o país, como a Operação COVID-19, de apoio à pandemia do novo coronavírus, e na missão de assistência humanitária à República Libanesa.

Portugal assinou contrato para a aquisição de cinco KC-390, a receber entre 2023 e 2027, para substituição dos C-1301H Hercules da Esquadra 501 da Força Aérea Portuguesa.





KC-390 MILLENNIUM EM TESTES DE FRIO EXTREMO [M2222 - 10/2021]

A equipa de testes do KC-390 Millennium no Alasca, EUA         Foto: FAB

Segundo comunicado de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB) do dia de ontem, aquela entidade e a Embraer iniciaram, no dia 8 de fevereiro, os ensaios de frio extremo, "Cold Soak", da aeronave KC-390 Millennium nos Estados Unidos (EUA). A missão tem como foco verificar a integração de todos os subsistemas e a robustez do novo cargueiro da FAB e futuro da Força Aérea Portuguesa e Hungria, em ambiente hostil, com condições de temperatura extremamente baixas.

A atividade é gerida pela Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC) e conta com representantes do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), engenheiros de ensaio do Instituto de Pesquisa e Ensaios em Voo (IPEV) e integrantes da Embraer. Já a operação da aeronave teve o apoio de tripulação do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT) – Esquadrão Zeus.

Além da qualificação ambiental enquanto objetivo, os testes Cold Soak têm por objetivo investigar, dentro dos requisitos dos sistemas, o efeito da exposição da aeronave a temperaturas extremamente baixas, por um intervalo de tempo considerável no solo, situação na qual a falha de sistemas pode levar a eventos de Dificuldades em Serviço, nas quais a aeronave fique sem condições de operação.

Foto: FAB

O início da atividade deu-se com a chegada do KC-390 à cidade de Jacksonville (Flórida), no dia 8 de fevereiro de 2021, onde a equipa especializada da Embraer e da FAB, entre engenheiros, técnicos e tripulantes se reuniram. No mesmo dia, a aeronave descolou para Moses Lake (Washington) para realizar o primeiro trajeto do voo de ligação para Fairbanks (Alasca). De notar que esta etapa teve a duração de 6h28min, o que representa o maior tempo de voo operacional do KC-390, em percurso único, já realizado até ao momento e comprova a autonomia e o alcance da aeronave, fatores essenciais para o cumprimento da missão de transporte aéreo logístico.

Já em Fairbanks, a aeronave foi exposta, por um longo período, a um ambiente meteorológico favorável aos testes, atingindo um pico de -37,8°C com sensação térmica de - 47,8°C. Após o tempo de exposição definido, foram conduzidos testes operacionais da aeronave para verificar a correta funcionalidade de diversos sistemas, tais como: aviónicos, elétrico, hidráulico, controlos de voo, combustível, motores, Auxiliary Power Unit (APU) e radar.

Radar do KC-390           Foto: FAB

O Tenente-Coronel Piloto Aviador Carlos Vagner Ottone Veiga, do Esquadrão Zeus, está na missão e destacou a importância dos testes. “Os resultados dos testes serão importantes para seguir com a certificação da aeronave nesta condição, um grande passo para que as missões do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) com o KC-390 possam ocorrer em um futuro próximo. Cabe ressaltar que o Esquadrão alcançou a marca de voo mais longo com essa aeronave, no trecho entre Jacksonville e Moses Lake, evidenciando a enorme capacidade desse vetor”, explicou.

Para o Tenente-Coronel Engenheiro Emerson Gonçalves de Souza, da COPAC, que também faz parte da equipa, o ensaio Cold Soak é mais um passo na certificação da aeronave. "A realização do ensaio representa um marco importante no processo de desenvolvimento e certificação militar da aeronave KC-390, que visa garantir que esse importante vetor da Força Aérea estará apto a operar eficientemente em condições de baixa temperatura, atendendo aos requisitos estabelecidos pela Força Aérea para seu emprego”, disse.

Foto: FAB

Devido à exposição ao extremo frio, as verificações ocorreram de forma cadenciada e minuciosa, a fim de garantir a segurança da equipa de testes e a qualidade dos resultados obtidos. A longa jornada de testes permitiu a coleta de dados diversos que serão utilizados para comprovar a robustez da aeronave, bem como para a afinação e maturação dos sistemas avaliados.

Foi uma grande alegria para o time de engenheiros e mecânicos da Embraer observar o resultado de anos de desenvolvimento. A aeronave operou muito bem e, com o resultado do ensaio, poderemos aumentar a segurança e a eficiência quando o KC-390 operar em baixas temperaturas”, comentou o engenheiro da Embraer Guilherme Moreschi Valente dos Santos.

O sucesso da missão foi um passo fundamental para prosseguir na certificação do modelo KC-390 Millennium, garantindo a integração dos sistemas, a robustez e a segurança dentro dos limites operacionais. 

Percurso do KC-390 para os testes no Alasca



quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

PRIMEIRO KC-390 PORTUGUÊS DEVE VOAR AINDA EM 2021 [M2221 - 9/2021]

Ilustração do KC-390 da FAP (Embraer)
 Segundo informação veiculada pela  publicação brasileira Aero Magazine, os trabalhos de produção do primeiro KC-390 destinado à Força Aérea Portuguesa (FAP) decorrem a bom ritmo em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, Brasil, e a aeronave deverá mesmo voar ainda antes do final de 2021.


A primeira célula de KC-390 destinado à FAP na linha de montagem em Gavião Peixoto em Novembro de 2020  Fotos: Embraer

Segundo a mesma publicação, em 2022 a Embraer "dará início a uma complexa campanha de ensaios e validações, visando certificar o avião dentro dos requisitos da FAP". 

Apesar do programa estar adiantado sensivelmente seis meses em relação ao contratualizado, a entrega da primeira aeronave continua prevista para 2023, seguindo-se as restantes quatro, ao ritmo de uma por ano, até 2027.

Portugal foi o primeiro cliente externo do Embraer C-390, assinando em 2019 um contrato para cinco unidades na versão KC-390 (com capacidade para reabastecimento aéreo), com vista a substituir os C-130H Hercules na Esquadra 501 da Força Aérea Portuguesa.





segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

MARINHA FRANCESA E PORTUGUESA EM COOPERAÇÃO [M2220 - 8/2021]

Controladores de helicópteros da Marinha Portuguesa no FS Mistral       Foto: Marinha

A Marinha Portuguesa informou ontem em comunicado de imprensa, estar a decorrer desde 25 de janeiro o embarque de dois controladores de Helicópteros no navio da Marinha Francesa FS Mistral no âmbito das relações bilaterais, com o objetivo de reforçar a troca de experiência entre marinhas, consolidação de conhecimentos e assegurar as qualificações de acordo com os padrões da NATO.

Lembramos que a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha está sem atividade aérea operacional, enquanto aguarda a chegada do primeiro Super Lynx Mk.95A modernizado.

O navio FS MISTRAL encontra-se até ao dia 12 de fevereiro a efetuar missão de treino próprio e de qualificações de pilotos navais e do exército no mediterrâneo ocidental.​

Pelotão de Fuzileiros da Marinha à partida para a operação Corymbe      Foto: via EMGFA

Em paralelo, um pelotão  de Fuzileiros da Marinha Portuguesa iniciou a operação “Corymbe” embarcado no navio “BPC Dixmude” igualmente da Marinha Francesa, desde 2 de fevereiro, e até ao próximo dia 23 de abril de 2021, segundo informação do Estado Maior General das Força Armadas.

Esta operação, que ocorre regularmente desde 2016, tem como objetivo a segurança marítima no Golfo da Guiné, através da cooperação entre França e os países africanos. 

Este ano, o Corpo de Fuzileiros viu renovado o seu compromisso na manutenção da segurança marítima da costa ocidental africana, com o empenhamento de uma equipa do Pelotão de Abordagem, a bordo deste navio francês. 

A equipa tem como principal objetivo, durante esta operação, a integração a bordo, o treino próprio e a garantia de interoperabilidade com as forças francesas embarcadas no “BPC Dixmude”.

Esta força de fuzileiros está preparada para operações conjuntas em zonas sensíveis.



ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
>