sábado, 20 de Setembro de 2014

FRANÇA AO ATAQUE NO IRAQUE (M1678 - 223PM/2014)

Configuração com duas GBU-12 em cada asa       Foto:MD

Após o primeiro ataque já com apenas uma GBU-12 em cada asa        Foto:MD

A 19 de setembro de 2014, por ordem do Presidente da República francesa, foi realizada uma operação militar aérea dirigida contra o grupo terrorista Daech. A operação destinou-se a destruir a partir do ar, um depósito de apoio logístico da Daech avistado na região de Mossul, durante as missões de reconhecimento e inteligência realizadas durante a semana transata.

À descolagem em Al Dhafra       Foto:MD

A descolagem do KC-135FR para os reabastecimentos aéreos   Foto:MD

Reabastecimento após o primeiro ataque      Foto:MD

No decurso desse voo de cinco horas, a parelha de Rafale do Armée de L'Air foi reabastecida em voo três vezes por um C-135FR. Os caças franceses equipados com pods designadores de alvos Democles, Largaram a sua carga letal constituída por quatro bombas guiadas a laser GBU-12, entre as 9:40 e as 9:58.

A colocação das GBU-12 nos pylons das asas     Foto:MD

O Atlantique 2 usado como plataforma de infromação e inteligência      Foto:MD

O avião de patrulha marítima Atlantic 2 levou a cabo uma missão que durou 10 horas, coordenada com a dos Rafale .Os seus equipamentos permitiram gerir a informação da missão e efetuar a verificação dos danos realizados (Battle Damage Assessment - BDA), transmitindo imediatamente ao centro de planificação e comando de operações em Paris. 

Alvo antes e depois do ataque    Foto:MD

Durante esta missão a equipa de busca e salvamento em combate (CSAR), ou seja a capacidade de resgatar pilotos caídos em zona hostil, foi assegurada por meios americanos. 

Dassault Rafale da Esq. de Caça 3/30 com pod de reconhecimento      Foto:MD

De acordo com a vontade do Presidente (francês), novos ataques terão lugar nos próximos dias, para apoiar as forças iraquianas na luta contra Daech. Os ataques serão novamente realizados em estreita colaboração com as autoridades iraquianas, assim como com os aliados ocidentais presentes no teatro de guerra.

O pod RECO NG             Foto:MD

Dois Rafale da Esquadra de Caça 3/30 "Lorraine" realizaram igualmente ontem (19/9) um voo de reconhecimento, equipados com o pod RECO NG, novamente acompanhada e coordenada com  Atlantique 2, para recolha e transmissão de informação acerca das posições dos comabtentes da Daesch. Mais voos de reconhecimento serão realizados durante os próximos dias, a partir da base francesa de Al Dhafra.




sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

PRIMEIRO ALERTA LANÇADO DE LOSSIEMOUTH (M1677 - 222PM/2014)

Encontros sobre o Mar do Norte    Foto: MoD/Crown

O Alerta de Reação Rápida (QRA) foi pela primeira vez acionado, desde que a base aérea de Lossiemouth assumiu as funções de defesa de todo o espaço aéreo norte do Reino Unido. 
Os caças Eurofighter Typhoon foram lançados para identificar aeronaves em espaço aéreo internacional. Os intrusos eram bombardeiros Tupolev Tu-95 Bear russos, que não chegaram a entrar em espaço aéreo britânico.

Imagem dum dos Typhoon do 6 Sqd lançados de Lossiemouth para a primeira interceção    Foto:MoD/Crown


O Comandante da base aérea de Lossiemouth comentou a propósito: "O primeiro lançamento bem-sucedido do QRA Norte é aquilo para que todo o pessoal de Leuchars e Lossiemouth trabalharam os últimos meses". 
Continuando depois: "a relocalização de duas esquadras de Typhoon foi um desafio significativo, que foi abraçado por toda a nossa equipa. Os muitos meses de preparação e melhoras nas infraestruturas deixaram-nos prontos para este momento e mostra que estamos na melhor posição para proporcionar o serviço ao Reino Unido, para o qual a Royal Air Force foi inicialmente criada - a proteção do nosso espaço aéreo".

Os dois Tu-95 Bera russos intercetados nas vizinhanças de espaço aéreo britânico   Foto: MoD/Crown

Lossiemouth iniciou uma nova era a 1 de setembro de 2014 quando assumiu o QRA Norte no Reino Unido, uma tarefa desempenhada pela Esquadra 6 da RAF. O piloto que liderou a primeira interceção disse que "foi uma honra fazer parte deste marco na história da RAF e de Lossimouth. Mudar o QRA de Leuchars para Lossiemouth, foi uma enorme tarefa para muita gente. O facto de termos lançado um alerta sem qualquer falha e intercetado dois Bears russos, foi o testemunho do árduo trabalho e empenhamento envolvidos. Um momento de muito orgulho, não só para os pilotos que realizaram a interceção, mas para os mecânicos que fizeram um trabalho fantástico, bem como todo o pessoal na base, constantemente envolvido neste compromisso permanente" terminou.




EAATTC 2015 SERÁ EM PORTUGAL (M1676 - 92AL/2014)



A Agência Europeia de Defesa (EDA) está a lançar um novo programa de treino para as equipes de transporte de asa fixa com o objetivo de melhorar as táticas de transporte aéreo e reforçar a interoperabilidade entre os países membros, segundo o anunciado no passado dia 17 de setembro. 
O Curso de Táticas de Formação Europeia de Transporte Aéreo Avançado (EAATTC) perfilha as táticas já estabelecidas e administradas pela Força Aérea dos Estados, visando, por isso alguma uniformização de procedimentos que só o treino conjunto pode proporcionar.
De acordo com o tenente-coronel Donnet, as equipes europeias de transporte aéreo não foram integradas no mesmo grau como as tripulações de jato rápido nos últimos anos, sendo que o EAATTC é uma forma de corrigir esta situação. "Há uma enorme fragmentação entre as tripulações europeias no domínio do transporte aéreo, e muitas  pessoas precisam de treino".
O Comando de Transporte Aéreo Europeu (CETA) reune já a Bélgica, França, Alemanha, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Espanha e irá tornar-se como a maior parte da formação do EAATTC.
Outras nações tenderão a ser integradas na frota outra europeia de transporte aéreo, a saber: Áustria, Bulgária, República Checa, Finlândia, Grécia, Hungria, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, Roménia, Eslováquia e Suécia e desejavelmente o Reino Unido. 
O primeiro curso EAATTC, que está marcado para começar em breve, em Zaragoza - Espanha, será integrado pela Bélgica, República Checa, França, Itália, Alemanha, Holanda e Espanha. 
Em termos de formação europeia, o EAATTC baseia-se no programa de formação europeu de Transporte Aéreo (EATT), que se destina aos diferentes objectivos de formação dos países participantes. A mais recente formação - EATT14 - aconteceu em Plovdiv, na Bulgária, e contemplou mais de 100 missões, voadas por 10 aviões de transporte (de cinco tipos diferentes) ao longo de duas semanas e ocorreu no início do ano. 
Os próximos cursos EAATTC e EATT decorrerão em simultâneo  e vão realizar-se em Portugal no próximo ano de 2015.

Fonte: JD
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

MODELISMO EM MACEDA 2014 (M1675 - 221PM/2014)



A XIV Exposição e X Concurso Internacional "MODELISMO EM MACEDA 2014", realiza-se nos dias 27 e 28 de Setembro, uma vez mais no Aeródromo de Manobra Nº1, em Maceda (Ovar), no espaço nobre do hangar norte, onde se localiza o Pólo do Museu do Ar
A Big Cat que tem vindo a organizar o evento em conjunto com a Força Aérea convida todos os interessados a participar na Exposição/Concurso, bem como para simplesmente visitara exposição de modelos e aviões reais, lado a lado.

Para além das centenas de modelos da exposição de modelismo e dado que esta decorre no Pólo do Museu do Ar, será possível visitar a coleção aí exposta com diversas aeronaves da Força Aérea Portuguesa, tais como o mítico Fiat G.91 "Tigre", o Aviocar, o "Puxa-Empurra", o Cessna T-37 dos Asas de Portugal, o Alpha Jet (que continua em serviço ativo), o T-38 Talon, e o TA-7P Corsair II, contando este ano com mais uma raridade recuperada o Broussard, e um F-84G com uma excelente recuperação em curso, entre muitos outros artefactos em exposição.

Também estarão expostos alguns meios da Unidade, nomeadamente dos serviços de assistência e socorros e do Centro de Treino Cinotécnico da Força Aérea.

Dado o evento estar inserido nas Comemorações do 62º Aniversário da FAP, deverão ter lugar ainda várias actividades de cariz aeronáutico não definidas,  para serem visualizadas pelo público.

Horário:
Sábado 27 das 15H às 18H,
Domingo 28 das 10H às 17H

Entrada livre.

Fonte: Big Cat Modelismo
Adaptação: Pássaro de Ferro


domingo, 14 de Setembro de 2014

MIG-21 MOÇAMBICANOS TERMINARAM MODERNIZAÇÃO NA ROMÉNIA (M1674 - 220PM/2014)

MiG-21 moçambicano em voo de manutenção na Roménia       Foto: Aerostar SA

A  Aerostar SA completou o programa de revisão geral e modernização de oito caças MiG-21 da Força Aérea de Moçambique (FAM). Ao todo, seis monolugares MiG-21bis e dois bilugares MiG-21UM foram submetidos a intervenções profundas nas instalações da companhia romena em Bacau.
Antes do anúncio oficial da Aerostar a 7 de julho passado, e empresa esteve sempre bastante reticente em comentar o programa, pelo que poucos pormenores são conhecidos.
 
Foto: Aerostar SA
 
Uma vez que os MiG-21 moçambicanos não estão operacionais há cerca de 20 anos, chegou a pensar-se que se trataria de aeronaves em segunda mão de outras procedências. A Aerostar contudo, confirmou que foram de facto as células moçambicanas a ser modernizadas. Confirmaram também que o complexo pacote de trabalhos inclui a revisão de um L-39ZO Albatros de treino para a FAM e um programa completo de treino para tripulações e mecânicos. Não foi fornecida mais informação acerca da procedência do L-39, supondo-se tratar-se de uma célula em segunda mão de outra origem, uma vez que a FAM não operava o modelo até agora.
 
Foto: Aerostar SA
 
O programa de modernização dos caças começou sensivelmente há um ano atrás, tendo cada célula sido submetida a 120 dias de trabalho, destinados a levar as aeronaves alegadamente à condição de quase novas. Uma vez que estiveram paradas muito tempo, as células têm ainda muitas horas de voo disponíveis até esgotar o potencial totalmente. Receberam sistema de GPS e um moderno sistema de gravação de dados de voo.
 
Todas as oito unidades estão já em Moçambique, tendo sido as últimas duas sido despachadas da Roménia no início de julho de 2014.
 
Fonte: AFM
Tradução: Pássaro de Ferro

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

AUSTRÁLIA ESCOLHE O C-27J SPARTAN (M1673 - 91AL/2014)

Na imagem, o velhinho DHC-4 Caribou de transporte geral e tático da RAAF, numa das suas últimas aterragens, em 2009.


A Força Aérea da Austrália (RAAF) procederá, em breve, à substituição dos velhinhos DHC-4 Caribou, depois de praticamente 20 anos a adiar esta decisão.

Desde fevereiro de 2009 que os aviões foram definitivamente retirados, depois de praticamente meio século a voar.

O C-27J Spartan foi o escolhido para substituir o DHC-4.

A decisão de substituir o DHC-4 Caribou pendeu entre o C295 da Airbus Military e o Alenia C-27J Spartan.
O C-27J Spartan é mais rápido do que o C295, e pode transportar cargas maiores e mais pesadas, incluindo helicópteros ligeiros e veículos de patrulha.
O C-295M oferece vantagens de resistência, e menores custos operacionais, sendo que nenhum deles iguala as curtas decolagens do Caribou, é certo, mas impõem-se a substiuição dos aviões, de modo a que a RAAF mantenha a capacidade operacional naquele aspeto.
As entregas do C-27J Spartan deverão iniciar-se até ao início de 2015.

Tradução e adptação: Pássaro de Ferro

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

BOEING ENTREGA TERCEIRO BOEING 737 AEW&C À TURQUIA (M1672 - 90AL72014)


A Boeing entregou no passado dia 4 de setembro, à Força Aérea da Turquia, o terceiro aparelho de Controle Aéreo Antecipado - Boeing 737 AEW&C - aumentando ainda mais a capacidade de auto-defesa daquele país.
A aeronave AEW&C foi entregue na Base Aérea de Konya, a principal base operacional da frota. A Boeing prevê  entregar a quarta e última aeronave à arma aérea turca durante o ano de 2015.
Além das quatro aeronaves, o programa "Peace Eagle" inclui os segmentos de apoio em terra para a formação de tripulações  e pessoal técnico de apoio e manutenção dos sistemas.
A entrega destes aviões, nesta altura, reveste-se de particular sensibilidade, uma vez que não muito longe da Turquia, evoluem conflitos na Síria, Iraque e, mais a norte, na Crimeia/Ucrânia.

Fonte: Boeing.
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro

sábado, 6 de Setembro de 2014

O RESTAURO DO DAKOTA DA TAP - Atualização (M1671 - 219PM/2014)



O Dakota da TAP voltou para dentro do hangar do Museu do Ar, após várias semanas de trabalho no exterior. Nesta fase do restauro, aplicaram-se sobre o avião dois esquemas de pintura, representando a Direcção Geral da Aeronáutica Civil em 1979 e os Transportes Aéreos Portugueses em 1946.


A primeira pintura deve-se ao facto desta aeronave ter sido parte da frota da DGAC até 1979, com o registo CS-DGA. A segunda pretende representar o CS-TDE, que inaugurou a linha imperial dos TAP a 31 de Dezembro de 1946, que ligava Lisboa a Angola e Moçambique.


A próxima fase será a montagem das superfícies de controlo de voo e carenagens dos motores, sendo os próximos meses dedicados à remodelação da cabine de passageiros e cabine de pilotagem.


Podem sempre acompanhar o progresso do restauro em http://vintageaeroclub.org/


Texto e fotos: Carlos Tomaz


segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

FORÇA AÉREA EMPENHADA EM MISSÕES INTERNACIONAIS (M1670 - 89AL/2014)

Os F-16AM 15105 e 15107 são duas das seis aeronaves  a partir de hoje encarregues da vigilância do espáço aéreo no Báltico.

A Força Aérea Portuguesa  está presentemente empenhada e duas importantes missões, ambas fora de portas e em regiões do globo muito diferentes, Lituânia e Mali.
Na Lituânia, um destacamento de seis caças F-16 das Esquadras 201 - Falcões e 301 - Jaguares, vai desempenhar uma missão de vigilância e defesa aérea (Air Policing - BAP 14) do espaço aéreo dos países bálticos, no âmbito OTAN/NATO, à semelhança do que já aconteceu em 2007, conforme já foi reportado pelo Pássaro de Ferro.
O contingente na Lituânia é composto, como já se referiu, por seis aeronaves F-16AM e por 70 militares. Este destacamento, com a duração de quatro meses, tem como objetivo primordial garantir a segurança do espaço aéreo dos três países bálticos (Estónia, Letónia e Lituânia), uma vez que estas nações não dispõem de meios aéreos próprios que assegurem a execução dessa missão. 
Esta presença das cores nacionais em solo e céus do Báltico assume particular importância numa altura em que a tensão entre Rússia e Ucrânia parece entrar numa fase de escalada, lançando legítimos e preocupantes pontos de interrogação relativamente à situação militar e geo-estratégica naquela zona da Europa.
A missão BAP 14 tem o seu início oficial hoje, 1 de setembro e prolongar-se-á até ao final do presente ano e será, portanto, a Força Aérea Portuguesa a responsável pela vigilância do espaço aéreo daquela região nos próximos 4 meses.

C-130 e contingente militar destacado, com as marcas das nações Unidas (UN). Foto: Força Aérea

Relativamente à presença da Força Aérea no Mali, para além de dois militares colocados no Estado-Maior da missão, o contingente é composto por uma aeronave C-130 e por 47 militares (41 da Força Aérea e 6 do Exército) que durante três meses vão desempenhar uma missão de apoio fundamental para o processo de paz naquele país, sob a comando das Nações Unidas (MINUSMA - Multidimensional Integrated Stabilization Mission in Mali).

Fonte: Força Aérea Portuguesa.
Adaptação: Pássaro de Ferro

quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

FESTIVAL AÉREO DE VISEU 2014 (M1669 - 88AL/2014)


O passado dia 17 de agosto de 2014 foi o dia escolhido pelo Aeroclube de Viseu para a realização da 47ª edição do festival aéreo anual de Viseu.
A edição deste ano contou com algumas novidades, sendo a principal a realização de atividades destinadas a crianças no sábado antecedente ao dia do festival.




Durante a manhã de domingo, as aeronaves participantes no Fly-In chegaram ao aeródromo Gonçalves Lobato vindas de diversos locais do país e inclusive de Espanha.
Sensivelmente às 14h50 começaram as exibições aéreas, tendo sido possível observar acrobacias aéreas em Pitts S2B da Aerobática, Extra EA-300L e Bellanca 7ECA Citabria, demonstração de paraquedismo por parte da NBlueSkies, demonstração de aeronaves antigas do Museu Aero Fénix (Piper PA-22-108 Colt e Piper L-4J Grasshopper), demonstração de reboque de planadores por parte do Centro Internacional de Voo à Vela de Mogadouro, demonstração de reboque de mangas por parte da Publivoo, demonstração de acrobacia aérea em formação por parte do Pitts S2B da Aerobática e um Yak-52 e exibição da patrulha acrobática Smokewings com os seus Yakovlev Yak-52.


No final das exibições aéreas foi possível observar diversas passagens em formação de três Yak-52 e ainda algumas passagens de um Cessna 210L Centurion II do Grupo 7 Air.




Durante a tarde, um incêndio que flagrou a poucos quilómetros do aeródromo obrigou à descolagem do helicóptero Bell 412HP de alerta no aeródromo de Viseu, tendo este regressado alguns minutos depois, após a extinção do incêndio.
O festival aéreo de Viseu terminou com as descolagens das diversas aeronaves participantes no Fly-In de regresso às suas bases.



Texto e fotografias: Rafael Vieira

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
>