quarta-feira, 13 de junho de 2018

GOVERNO INQUIRIDO SOBRE RELOCALIZAÇÃO DAS ESQUADRAS DA BA6 (M1975 - 35/2018)

C295M no Aeródromo Militar de Tancos

Um grupo de deputados do PSD inquiriu o Governo acerca do "reposicionamento dos dispositivo da Força Aérea Portuguesa localizado atualmente na Base Aérea do Montijo e que, por via do desdobramento da Portela, será necessariamente recolocado noutras Bases da Força Aérea Portuguesa".

Duarte Marques, Nuno Serra, Teresa Leal Coelho, Pedro Roque, Bruno Vitorino e Carlos Costa Neves, assinam o documento, em que perguntam ainda "que destino está previsto para a Base Aérea de Tancos, segundo o plano alegadamente apresentado pela FAP ao Governo português sobre o reposicionamento do dispositivo colocado no Montijo".

Esta proposta contemplará "a hipótese das esquadras de transporte aéreo da BA6 serem transferidas para o Polígono Militar de Tancos, em particular os aviões C-295 e C-130, bem como as cinco aeronaves KC-390, a adquirir à Embraer".

Segundo os mesmos, "Tendo em conta que é necessário adaptar as estruturas militares existentes que venham a acolher o dispositivo posicionado no Montijo, importa quanto antes tomar com transparência e com o devido planeamento as decisões relativas ao reposicionamento do dispositivo militar baseado no Montijo.(...) As instalações da Base Aérea de Tancos, bem como todo o dispositivo e equipamento militar existente neste polígono militar, garantem condições excecionais para receber parte do dispositivo da Força Aérea Portuguesa que está hoje localizado na BA6 do Montijo".

A inquirição tece também algumas considerações relativamente a outros meios aéreos: "A ser adaptado tem ainda condições e potencial para outras respostas quer civis quer militares. (...) Seria de todo um grande contributo para esta região voltar a acolher parte ou a totalidade do dispositivo da FAP estacionado no Montijo”. Segundo os subscritores do documento,  “preenche também todos os requisitos necessários para vir a albergar no futuro os meios que a FAP possa vir a utilizar no combate aos incêndios, caso o Governo da Republica venha a concretizar a intenção, várias vezes repetida, de dotar a estrutura militar, e em particular a Força Aérea, de capacidade própria para fazer o combate aos incêndios florestais com recurso a equipamento, helicópteros e aviões."

A relocalização dos meios da FAP em Tancos é de grande interesse para os concelhos daquela região, tendo vários municípios oficializado o interesse na reactivação da antiga Base Aérea nº3, actualmente sob administração do Exército e denominada Aeródromo Militar de Tancos.
No último mês contudo, foram divulgadas notícias da preferência da Força Aérea por Beja, para as aeronaves de transporte, situação que eventualmente tenha despoletado a preocupação dos agentes políticos afectos aos concelhos ribatejanos, que assim questionam o ministro da Defesa acerca da decisão.

Ambas as hipóteses têm vantagens e desvantagens identificáveis. Tancos tem uma posição mais central em relação ao país, estando igualmente mais perto da mancha florestal tradicionalmente com mais risco de incêndio, viabilizando por isso mais facilmente uma futura inclusão de aeronaves de combate a incêndios. As aeronaves estariam também "paredes meias" com a Escola de Tropas Pára-quedistas e Brigada de Reacção Rápida, que as utilizam regularmente o treino de salto de pára-quedas, e largada de carga. Beja todavia, está actualmente bastante subaproveitada,  possuindo dimensões e infraestruturas mais facilmente adequadas a acomodar aeronaves de grande porte.

Já para os helicópteros sedeados na BA6, a solução parece ser mais consensual, com a Esquadra 751 que opera os EH101 Merlin da Força Aérea e os Lynx Mk.95 da Esquadrilha de Helicópteros da Marinha com rumo marcado à BA1 em Sintra, onde aliás o ministro da Defesa já anunciou pretender instalar o futuro Centro Multinacional de Treino de Helicópteros, da Agência Europeia de Defesa, caso Portugal ganhe o concurso a decorrer actualmente.




domingo, 10 de junho de 2018

FAB INTERCEPTA AVIÃO COM 300KG DE DROGA (M1974 - 34/2018)

Embraer A-29 Super Tucano da FAB


A Força Aérea Brasileira (FAB) informou ter interceptado na manhã de ontem, 9 de Junho de 2018, um avião que transportava aproximadamente 300Kg de pasta base de cocaína.

Embraer E-99 de Radar, Comando e Controlo da FAB

A aeronave monomotor ligeira, um Cessna 182 de matrícula PT-IDV, provinha da Bolívia e não respondeu às interrogações rádio, tendo sido classificada como suspeita. Dois A-29 Super Tucano e um E-99 de controlo aéreo foram designados para monitorizar e interceptar o avião, que seria mais tarde forçado a aterrar em Serra de Tapirapuã, estado de Mato Grosso.

A aeronave interceptada após a aterragem forçada em Serra de Tapirapuã      Foto: FAB

A carga ilícita transportada pelo Cessna 182    Foto: FAB

Esta intercepção fez parte da Operação Ostium, destinada a reprimir as entradas ilícitas no Brasil, através das enormes fronteiras do país.
A operação envolve a Polícia Federal e  FAB a actuar em conjunto, estando as operações aéreas sob o comando do Ten.Brigadeiro Carlos Vuyk de Aquino.

Este episódio demonstra mais uma vez a capacidade do A-29 Super Tucano para o patrulhamento fronteiriço e para lidar com aeronaves de baixa velocidade, chamados "slow movers" por vezes complicados de seguir com caças de alta performance.

Desde que o Brasil implementou a chamada "Lei do Abate" em 2004, destinada a definir as regras de empenhamento no combate ao tráfico de drogas através de aeronaves, várias forma já as vezes que os A-29 Super Tucano, ou helicópteros Mi-35 foram chamados a intervir. A primeira vez que tal sucedeu foi em 2009, estando a operação documentada disponível em vídeo:




sábado, 2 de junho de 2018

66º ANIVERSÁRIO DA FORÇA AÉREA PORTUGUESA - ÉVORA - Programa (M1973 - 33/2018)


Está já disponível o programa para as comemorações do 66º Aniversário da Força Aérea Portuguesa, este ano centradas na cidade de Évora. Este deverá sofrer ainda alguns ajustes menores, anunciados a seu tempo:

PROGRAMA (PROVISÓRIO)

6.ª feira
dia 22 junho 2018

19H00 | Inauguração da Exposição “A Paz e os 100 anos do armistício” no âmbito da Feira de S. João 2018
Local: Rossio / Feira de S. João

22H00 | Concerto Banda da Força Aérea – Abertura da Feira de S. João.
Local: Palco Principal – Jardim Público


5.ª feira
dia 28 junho 2018

Abertura das Exposições:

“As Pessoas da Força Aérea - Rostos de Missão, Alma no Servir”
Local: Palácio D. Manuel
Horário: de 2ª feira a Sábado das 10h30 às 12h30 e das 17h30 às 24h00

Exposição estática de aeronaves F- 16, Alpha-Jet e Chipmunk
Exposição estática de viatura de combate a incêndios
Local: Praça 1.º de Maio.

Exposição estática da aeronave AL III e Planador
Demonstrações de simuladores de segurança rodoviária
Local: Jardim Público

20H00 | Prova de Orientação Solidária
Prova promovida em parceria com a Associação de Deficientes das Forças Armadas a favor da Associação de Solidariedade Social Pão e Paz.
Local: Centro Histórico


6.ª feira
dia 29 junho 2018 |  DIA DA CIDADE

17H30 – Hastear das Bandeiras Nacional, de Évora e da Força Aérea Portuguesa
Local: em frente à Câmara Municipal de Évora

18H00 – Visita Oficial às exposições no Palácio D. Manuel e exposição de aeronaves na Praça 1º de Maio e jardim público
- Demonstrações cinotécnicas
Local: jardim público
- Entrega dos prémios do Concurso “Cria e Voa Connosco”
Local: Palácio D. Manuel


Sábado
dia 30 junho 2018

10H30 – Cerimónia Militar
Local: Praça do Giraldo

21H00 – Concerto da Banda da Força Aérea com artistas/grupos locais de renome
(Pedro Calado; Gisélia Silva e Joana Ricardo)
Local: Teatro Garcia de Resende


Domingo
dia 1 julho 2018 |DIA DA FORÇA AÉREA

10H00
– Inauguração de Monumento Alusivo
Local: Aeródromo Évora
– Abertura do Espaço Expositivo à Indústria Aeronáutica de Évora.
Local: Aeródromo Évora​ / Hangar da Associação Aeronáutica de Évora

11H00 – Missa na Igreja de S. Francisco, presidida pelo Bispo do Porto e Administrador Pastoral das Forças Armadas e de Segurança, com a presença do Coro da Academia da Força Aérea e com transmissão em direto na TVI.

16H00 – FESTIVAL AÉREO
Local: Aeródromo Évora

Durante a tarde, visitas a Unidades Fabris e ao Centro de Formação do IEFP.

Exposição estática:
Épsilon
Chipmunk
C-295
C-130
EH-101
Alouette III

Aterragem e sobrevoo das frotas da Força Aérea, com saltos de Paraquedas pelos Falcões Negros

Demo Teams:
Patrulha ASPA (helicópteros) - Espanhóis

Solo Teams:
F-16 Belga ou F-16 holandês
Eurofighter espanhol
Batismos de voos


19H30 – Arrear das Bandeiras Nacional, de Évora e da Força Aérea​


quarta-feira, 30 de maio de 2018

GOVERNO PORTUGUÊS AUTORIZA 10 MILHÕES PARA O PROGRAMA KC-390 (M1972 - 32/2018)

Portugal é a par com Brasil, Argentina e Chéquia, um dos países participantes do desenvolvimento do KC-390

No comunicado emitido após a reunião de Governo, de  hoje 30 de Maio de 2018, pode ler-se  "O Conselho de Ministros aprovou hoje uma resolução que autoriza a despesa relativa ao financiamento da participação financeira do Estado, no quadro contratual e de parceria com a Embraer, no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transportes multiusos KC-390, enquanto fator de desenvolvimento e dinamização tecnológica e industrial no setor aeronáutico e para a economia nacional, em fase de conclusão prevista para o final de 2018."

De notar, que esta verba de 10M EUR, faz parte de um pacote de cerca de 40M EUR, que em nada tem a ver com uma possível aquisição deste tipo de aeronave para equipar a Força Aérea Portuguesa, mas sim relativas ao financiamento do projecto de desenvolvimento da aeronave.
Estas verbas foram ,aliás, ponto de desacordo entre a OGMA e o Estado Português no passado. Parte do financiamento destinado ao desenvolvimento do KC-390 vem indirectamente da União Europeia, através do programa QREN.

Acerca de uma decisão pela compra do KC-390 para substituir a frota C-130 Hercules da FAP, e apesar do Ministério da Defesa português ter decidido reduzir o investimento com as modernizações previstas para esta última, o que parece indicar que a aquisição do KC-390 deverá mesmo acontecer, não há ainda ulteriores desenvolvimentos.


quarta-feira, 23 de maio de 2018

F-35: BAPTISMO DE FOGO (M1971 - 31/2018)

F-35I Adir em formação com F-16I Sufa         Foto: IAF

A Força Aérea Israelita anunciou na rede social Twitter, que "os aviões Adir já estão operacionais e a voar missões operacionais" citando o Comandante do ramo aéreo das Forças Armadas Israelitas, MGen. Amikam Norkin. O mesmo twit termina com uma frase que não deixa margem para dúvidas:"Somos os primeiros no mundo a utilizar o F-35 em actividade operacional".

Depois de vários rumores, que davam conta da utilização em combate do F-35 "Adir" - como é designado localmente - é a primeira vez que são confirmados oficialmente.


Foto: IAF

A imprensa local cita ainda um discurso do mesmo Gen. Norkin, a 20 chefes de forças aéreas reunidos em Israel, em que terá dito "estamos a voar o F-35 por todo o Médio Oriente e já atacámos por duas vezes em duas frentes diferentes", tendo mostrado na altura uma foto de um F-35 israelita, a sobrevoar Beirute, Líbano. Apesar de não deixar claro em que ataques os caças de 5ª Geração tomaram parte, o General Norkin esclareceu que não tomaram parte nos bombardeamentos de alvos iranianos na Síria, a 10 de Maio.

Tendo recebido os primeiros F-35I na base aérea de Nevatim, a 12 de Dezembro de 2016, integrados na Esquadra 140 "Golden Eagle", a mesma Esquadra foi declarada operacional cerca de um ano depois, contando então já com nove aeronaves.
Desde aí, e dada a intensa actividade de combate em que a Força Aérea hebraica tem estado envolvida, começaria a contagem decrescente para a entrada em combate do "Adir". Alguns analistas referem que o abate de um F-16I "Sufa" em Fevereiro passado na Síria, poderá ter acelerado a decisão de empenhar o F-35 em teatro de guerra.

Das declarações do Gen. Norkin contudo, não é possível depreender se os F-35 foram utilizados como plataforma de armamento, ou como centro de coordenação/informação electrónica.


domingo, 13 de maio de 2018

MERCHANDISING HOT BLADE 2018 (M1970 - 30/2018)

patch "Hotspotter"


Porta-chaves HotBlade
Se houver pelo menos 20 interessados será impressa a versão "Hotspotter"


No Spotters Day do Hot Blade 2018, marcado para o próximo dia 17 de Maio na BA11 em Beja, estará disponível merchandising dedicado aos spotters. 
Este será contudo limitado ao número de interessados, pelo que os mesmos deverão enviar um email para o endereço saints86@gmail.com a reservar os itens que pretendem.

Os patches "Hotspotter 2018" serão a 6€ e os porta-chaves a 5€.
Conjunto patch+porta-chaves será a 10€.

Só com um mínimo de 20 interessados será impresso um porta-chaves dedicado aos spotters com "Hotspotter 2018" em vez de "HotBlade 2018". Caso contrário apenas haverá disponível o da imagem.

Patches "HotBlade 2018" a 6€

Estará igualmente à venda o patch do exercício por 6€, não necessitando de reserva.


NOTA: O Pássaro de Ferro não tem qualquer ligação com a venda dos itens, estando apenas a divulgar a informação.



segunda-feira, 30 de abril de 2018

F-16 DA FAP A CAMINHO DO BÁLTICO (M1969 - 29/2018)





Os quatro F-16AM da Força Aérea portuguesa que irão liderar o Policiamento Aéreo do Báltico durante os próximos quatro meses, passaram hoje pela base aérea belga de Kleine Brogel, para uma paragem de reabastecimento.

Trata-se dos aviões com número de cauda 15106 (pintura tiger), 12, 16 e 17, que aterraram pelas 11:30 horas locais, tendo prosseguido voo rumo a Siauliai, na Lituânia, pelas 14:20, também no horário da Europa central.


O contingente destacado integra cerca de 90 militares, para apoiar as operações das Esquadras 201 e 301 da BA5, Monte Real. O transporte logístico foi proporcionado pelos C-130 da Esquadra 501 (BA6, Montijo).

Foto: Eliseu Pereira


O Pássaro de Ferro agradece a Ben Gorski e Eliseu Pereira pelas imagens gentilmente cedidas.


F-16 DE ALERTA INTERCEPTAM A400 DA RAF (M1968 - 28/2018)



A parelha de alerta rápido (QRA) de F-16 na Base Aérea nº5, Monte Real, foi accionada no Domingo, 29 de Abril de 2018, pelas 11:15 horas.
Missão: interceptar uma aeronave não identificada, a entrar em espaço aéreo de responsabilidade portuguesa.

Na verdade, desta vez tratou-se apenas de um treino, aproveitando um sobrevoo de um Airbus A400M da Royal Air Force, em rota para Marrocos.




Outras vezes contudo, é mesmo a sério, contando-se uma média superior a 20 situações reais por ano.
As mais mediáticas dos últimos tempos, serão porventura os bombardeiros russos, que por vezes vêm testar a prontidão das defesa aéreas da NATO.
A maioria são contudo aeronaves sem comunicações ou plano de voo, havendo também a assinalar voos relacionados com o tráfico de drogas.

Numa das fotos pode verificar-se que um dos F-16 se trata do 15136, adornado da cauda pelo falcão da Esquadra 201, armado com mísseis AIM-9L Sidewinder reais, tal como a lista amarela indica.

A imagens foram divulgadas pela Esq.XXIV da RAF, à qual pertence o A400 em questão, incluindo mesmo um pequeno vídeo da intercepção:


Fotos e vídeo: RAF XXIV Sqd/Crown

segunda-feira, 23 de abril de 2018

KOALA AGUARDA PELO TRIBUNAL DE CONTAS PARA SUBSTITUIR ALOUETTE (M1967 - 27/2018)

Leonardo AW119 Koala


O AW119 Mk.II Koala da Leonardo, aguarda pela aprovação do Tribunal de Contas, para substituir o lendário helicóptero Alouette III na Força Aérea Portuguesa.

Ao concurso lançado em Maio de 2017, corresponderam Airbus Helicopters e Leonardo com o H125 Ecureuil e AW119 Koala. Tendo a proposta da Airbus sido eliminada - não se conhecendo oficialmente as razões para tal ter sucedido - ficaria a Leonardo sozinha na corrida para o fornecimento de cinco a sete unidades de um helicóptero ligeiro, que permitisse substituir o Alouette na missão primária de formação de pilotos na Força Aérea Portuguesa, e secundárias de busca e salvamento, apoio a incêndios e evacuações sanitárias.

Em Novembro, já depois do prazo de 31 de Outubro, definido para a escolha do modelo vencedor, o Ministério da Defesa rejeitou o recurso da Airbus, confirmando o modelo da Leonardo como único concorrente a preencher todos os requisitos concursais. O vencedor do concurso contudo, não chegaria a ser divulgado oficialmente, julgando-se então que a razão pudesse ser a vontade expressa pelo Governo, de adquirir mais meios para o combate a incêndios, ainda no rescaldo da tragédia de Outubro de 2017, que poderia ditar uma redefinição dos parâmetros do concurso.

Sabe-se agora, segundo notícia veiculada no dia de ontem pelo Correio da Manhã, que o contrato estará mesmo assinado desde 27 de Dezembro de 2017, mas o Tribunal de Contas devolveu o processo ao Ministério da Defesa, há já "mais de duas semanas", solicitando documentação adicional. Será esta a razão para não ter havido um anuncio oficial do substituto do Alouette.

O concurso previa 28 meses para o fornecimento de todas as unidades. Contudo, as duas primeiras estavam previstas chegarem ainda antes do final de 2018, situação que poderá agora ficar comprometida, devido às tramitações em curso.

Segundo a opinião de elementos ligados à avaliação das propostas, o modelo da Leonardo era mesmo o mais forte e o que reunia mais consensos, independentemente da desclassificação do H125 da Airbus.

A Força Aérea utiliza já doze EH101 Merlin e a Marinha cinco Lynx Mk.95 (actualmente em modernização),  modelos igualmente da Leonardo.






FORÇA AÉREA BELGA A PRESENTA O F-16 "Dark Falcon" - (M1966 - 26/2018)


A Força Aérea belga apresentou hoje a nova pintura no seu F-16M "Demo" para o triénio de 2018 a 2020.
O F-16M, nomeado pelos belgas de "Dark Falcon", rasgará os céus da Europa, nas habituais aparições nos festivais aéreos, sempre apreciadas pelos entusiastas.
Pelo que se sabe, para já, Portugal não integrará a sua lista de exibições.





Interessantes são também as fotos do "making of" da pintura, que foram sendo disponibilizadas nas redes sociais da Equipa e da Componente Aérea Belga. 
A temática tem a ver a Guerra das Estrelas devido ao callsign do piloto para o triénio 2018-2020, Stephan "Vador" Darte.








Desde que foi anunciado o novo piloto, os vídeos foram também aparecendo nas redes sociais, mostrando o evoluir da dificuldade dos treinos:




Fotos: Componente Aérea Belga

 

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
>