terça-feira, 28 de outubro de 2014

BRASIL ASSINA CONTRATO DO GRIPEN NG (M1710 - 305PM/2014)

Modelo à escala real do Gripen NG

O Brasil assinou com a sueca Saab, a aquisição de 36 caças JAS-39 Gripen, no valor de 5475M USD (28 monolugares JAS-39E e 8 JAS-39F bilugares). O contrato inclui também treino para pilotos e mecânicos, peças sobressalentes iniciais e 10 anos de cooperação industrial e transferência de tecnologia para a indústria brasileira. A Embraer terá um lugar de destaque como parceira estratégica da Saab, no co-desenvolvimento do JAS-39F e total responsabilidade na produção.

O contrato acaba por ter maiores implicações, ao garantir também a aquisição de 60 JAS-39E para a Suécia. Esta encomenda estava dependente da produção do modelo para pelo menos um cliente estrangeiro, que numa primeira fase parecia ser a Suiça, mas que com a negativa ditada pelo referendo naquele país, acabaria por fazer do Brasil o país que permitirá à Força Aérea Sueca vir a voar o novo modelo. A Suécia espera por isso agora voar o Gripen até 2050.

Confirmado está também que o acordo para o leasing de 10 a 12 JAS-39C/D para a Força Aérea Brasileira utilizar até à chegada do Gripen NG (E/F), será em separado do contrato de aquisição dos modelos E/F.
Entretanto, o contrato para os Gripen NG necessita ainda do aval dos EUA, no que respeita a certos componentes de fabrico americano. O processo deverá contudo estar concluído durante o primeiro semestre de 2015, pelo que as entregas são esperadas entre 2019 e 2024.

Entretanto, e durante a cerimónia de apresentação do primeiro KC-390 da Embraer, o Brasil e a Argentina assinaram uma "Aliança Estratégica em Indústria Aeronáutica". A Argentina produz já componentes para o KC-390, pretendendo aumentar a fatia no "bolo". A Força Aérea Argentina revelou oficialmente que "o Governo nacional decidiu iniciar uma negociação com a administração de Dilma Roussef para a aquisição de 24 aviões Saab Gripen, dentro do programa denominado FX-2". 
Por responder, estará ainda como poderão os dois países sul-americanos contornar restrições dos EUA e Reino Unido aos seus componentes, que incluem sistemas primordiais, como motores e cadeiras ejetáveis.

Para já, a assinatura do contrato coloca de uma vez por todas um ponto final na especulação sobre se a escolha do Gripen, anunciada em final de 2013 com alguma surpresa, sustentável ou não, após a anulação de um primeiro concurso FX-1, em 2011.
Sobre a intenção de adquirir um total de 120 Gripen para FAB, com as remanescentes 84 unidades a construir no Brasil, nada foi ainda adiantado.



0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>