sexta-feira, 1 de novembro de 2013

F-35A LANÇA PRIMEIRO AMRAAM (M1245 - 322PM/2013)

Foto: Paul Weatherman/Lockheed Martin
Foto: Paul Weatherman/Lockheed Martin

Apenas um dia depois de ter efetuado a primeira largada de uma bomba guiada por laser (então um F-35B), realizou-se no dia 30 o primeiro lançamento de um míssil ar-ar guiado por radar AIM-120 AMRAAM, por um F-35A.
A plataforma de lançamento foi o protótipo AF-6, que voou a partir da base de testes de Edwards na Califórnia, pilotado pelo piloto de testes Cap. Logan Lamping.
Tal como a bomba GBU-12 no dia anterior, também o míssil AIM-120 foi lançado a partir da baía interna do avião. Foi disparado contra um alvo aéreo não tripulado, sobre uma área restrita para testes de armamento real sobre o mar. 
Tanto os registos de informação dos sistemas, como os observadores, confirmaram que o F-35 identificou e bloqueou o alvo com os sensores do aparelho, transmitiu a informação ao míssil e lançou o AIM-120 para destruir o alvo. Após o lançamento, o míssil conseguiu adquirir o alvo e prosseguiu com perfil de interceção. Momentos antes de atingir o alvo, foi enviado um sinal de autodestruição ao AIM-120, de modo a preservar o alvo telecomandado, para reutilização em futuros testes.

"Este lançamento bem sucedido marca o início dos testes com munição real e é o princípio da demonstração das capacidades de combate ar-ar, que o F-35 irá aportar aos militares americanos e aos seus parceiros internacionais" disse Charlie Wagner, chefe de equipa de armamento do programa F-35 JSF. "Isto representa o culminar de anos de planificação cuidadosa pelas equipas do Governo e dos fabricantes. É um teste, com muitos mais por realizar, para assegurar que os operadores receberão as capacidades de combate de que necessitam, para executar as suas missões e regressar em segurança".

O AIM-120 é o míssil standard em uso para interceções aéreas pelos caças táticos dos EUA. Tem capacidade além do alcance visual (Beyond Visual range - BVR), com capacidade todo o tempo (All Weather) podendo ser utilizado de dia e de noite. O sistema de controlo de fogo do F-35 programa a unidade interna de direcionamento do míssil, proporcionando ainda atualizações após o disparo do míssil, através do sistema data link, de modo a direcionar o AMRAAM até ao alvo. Assim que o alvo se encontra dentro de alcance, o míssil ativa o seu próprio sistema de guiamento por radar, para orientação autónoma terminal. 
É propulsionado por um motor de combustível sólido.

Fonte: Lockheed Martin
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>