terça-feira, 11 de dezembro de 2012

AIRBUS A330 MRTT - RELATÓRIO DE INCIDENTES DIVULGADO (M792 - PM143/2012)

 Um A330 MRTT com a lança de reabastecimento recolhida

No seguimento de novo incidente com um Airbus  A330 MRTT de reabastecimento aéreo, que envolveu novamente a lança de reabastecimento, foram divulgadas agora as conclusões da investigação efetuada para apurar as causas do sucedido.
O incidente, ocorrido a 11 de setembro de 2012 quando a aeronave sobrevoava a região de Cáceres (Espanha) a cerca de 27.000 pés (8230m), em voo de teste para a entrega de uma das três unidades destinadas aos Emirados Árabes Unidos, ocorreu ao recolher a lança de reabastecimento, que se desprendeu totalmente e acabou por cair em zona desabitada. Nenhuma outra aeronave esteve envolvida no sucedido e o A330  aterraria pouco depois sem problemas na base de Getafe.
Já em janeiro de 2011 um outro A330 MRTT, no caso um dos australianos, teve problema semelhante também em fase de testes, mas envolvendo então um F-16 português, felizmente sem  consequências gravosas para a aeronave ou o piloto lusitanos. A lança de reabastecimento então caiu no mar e não foi possível ser recuperada, não permitindo por isso a sua análise, ao contrário do que aconteceu no incidente de setembro de 2012.

Reabastecimento com F-16 português      Foto:Airbus Military
Ainda assim, as circunstâncias que causaram a falha no sistema de reabastecimento, parecem ter sido as mesmas: durante a fase de retração da lança.
A Airbus Military montou mesmo um sistema de pré-aviso para o operador da lança após o primeiro incidente, caso esta estivesse perto de atingir os limites de utilização, mas a situação aparentemente voltou a repetir-se.
Pelo que foi divulgado, a causa da falha foi distinta da primeira ocorrência e sucedeu quando o sistema secundário de retração (destinado a funcionar em caso de falha do primário) foi contrariado pelo próprio sistema primário, causando a perda da lança.
Segundo o fabricante, as circunstâncias que causaram a rotura do sistema, não são passíveis de ocorrer em condições normais de operação. Durante a investigação no entanto, a Airbus Military recomendou a não utilização do sistema de reabastecimento de lança nos aviões operacionais (Austrália e Arábia Saudita), enquanto não fossem apuradas as causas e definidos novos procedimentos ou melhoramentos a implementar, para evitar a repetição de incidentes semelhantes. O sistema de reabastecimento por mangueira com recetáculo a partir das asas (hose-drogue), não foi restringido.

Sistema de lança (esq) e mangueira (dir)           Fotos:Airbus Mlitary

Entretanto, já em dezembro de 2012, foi entregue a quinta e última unidade do modelo A330 MRTT à RAAF (Austrália), estando ainda por definir a data de entrega da unidade dos Emirados Árabes envolvida no incidente, que estava prevista também para dezembro de 2012.


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>