sábado, 1 de março de 2014

RÚSSIA APROVA ENVIO DE FORÇAS MILITARES PARA A UCRÂNIA (M1450 - 66PM/2014)


O Parlamento russo aprovou por unanimidade este sábado, 1 de março de 2014, o envio de forças militares para a Ucrânia, no meio de uma crescente escalada da tensão na região da Crimeia.

A votação foi realizada no seguimento de um pedido feito por Vladimir Putin, de enviar tropas para a região da Crimeia, com o intuito de regularizar a situação política. Devido à "situação extraordinária na Ucrânia" disse putin, existem ameaças à vida dos cidadãos civis e militares russos baseados na região da Crimeia do Sul.

O novo governo da Ucrânia já condenou a decisão: "Nós entendemos as ações da Rússia como uma agressão direta à soberania da Ucrânia" disse a propósito o presidente interino, Oleksander Turchynov, no Twitter oficial do seu partido.

O Governo de Kiev está a tentar evitar que as tensões na Crimeia, que tem uma população maioritariamente russa, entrem numa escalada separatista.

Internacionalmente existe a preocupação que Moscovo intervenha militarmente, apesar dos avisos por parte dos EUA e outras potências ocidentais, para que respeite a soberania ucraniana.

Da Suécia por exemplo, o chanceler Carl Bildt tiwttou: "intervenção militar russa na Ucrânia é claramente contra a lei e os princípios da segurança internacional".

O presidente do Conselho de Segurança das Nações Unidas disse após reunião ontem: "Ficou perfeitamente claro a partir das consultas ontem a este Órgão, que a integridade territorial da Ucrânia não deve ser posta em causa. (...) Esta é uma altura para o diálogo e para trabalhar em conjunto de for,a construtiva" disse Robert Serry.

Os argumentos russos, são de que a força armada "limitada" a enviar, terá como objetivo garantir a segurança da frota russa do Mar Negro em Sebastopol, bem como os cidadãos russos que ali vivem.

Já o presidente ucraniano Turchynov, insistiu ontem que "qualquer tentativa de intrusão ou anexação vai ter consequências muito graves", isto ainda antes da decisão do Parlamento russo hoje tomada.

Ainda ontem , sexta-feira,  a Ucrânia acusou as forças russas do Mar Negro de tentar tomar posse de dois aeroportos na Crimeia, mas alegadamente sem sucesso, tendo as forças ucranianas de segurança impedido a intenção.
Homens armados permaneceram nos aeroportos desde então, tendo referido o diretor do aeroporto de Simferopol, que o espaço aéreo da Crimeia irá permanecer fechado, pelo menos até à noite.


Fonte: CNN
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro



0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>