quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

SUKHOI T-50: PROBLEMAS NO PARAÍSO (M1393 - 25PM/2014)

Sukhoi T-50     Foto: Sukhoi Company

A Força Aérea Indiana (IAF) fez uma surpreendente inflexão na sua direção, criticando duramente o projeto russo-indiano de co-desenvolvimento do futurístico caça de 5ª Geração FGFA, também conhecido na Rússia como PAK-FA (Sukhoi T-50).

Mesmo se Nova Deli e Moscovo finalizam um acordo no valor de 6000M USD, para o desenvolvimento do caça, com capacidades personalizadas aos interesses indianos, a IAF alega que os russos não serão capazes de manter as suas promessas relativamente às performances da aeronave.
O projeto é considerado vital para o futuro da IAF, de tal modo que o ministro da Defesa K. Antony rejeitou publicamente qualquer possibilidade de comprar o caça americano igualmente de 5ª Geração, F-35, considerando que o FGFA seria suficiente.

O acordo entre Rússia e Índia remonta a 2007. A 24 de dezembro passado no entanto, numa reunião em Nova Deli, entre representantes da IAF e o secretário de produção de Defesa Gokul Chandra Pati, a arma aérea apresentou queixas relativamente às qualidades do FGFA, definidas como "insuficiências em termos de performance e outras características técnicas".
 As três questões expostas pela IAF foram:
-relutância russa em partilhar informação crítica de projeto
-os atuais motores AL-41F1 são inadequados, sendo mais uma modernização dos AL-31 do Su-30
-é demasiado caro

A 15 de janeiro a IAF renovou o ataque em Nova Deli no Ministério da Defesa, durante uma reunião de revisão dos progressos do projeto. Nessa reunião, o vice-Chefe de Estado Maior da IAF declarou que os motores não são fiáveis, o radar é inadequado, as capacidades furtivas estão mal projetadas, a percentagem de trabalhos indianos é demasiado baixa e o preço do caça será exorbitante quando entrar finalmente em serviço.

Uma explicação para estes ataques, foi conhecida em forma de "teoria da cospiração" divulgada por fontes do Min. da Defesa indiano, que suspeitam estar a IAF a tentar libertar os fundos para a compra dos 126 caças Rafale, uma aquisição que está em banho maria devido a restrições orçamentais.

Os russos entretanto clarificaram que os motores do AL-41F1 são uma solução temporária para permitir desenvolver o programa. Um novo motor está em desenvolvimento na Rússia, que irá equipar o FGFA e PAK-FA. Esclareceram ainda que o programa prevê o desenvolvimento de um radar largamente superior ao utilizado nos protótipos. Neste ponto, os russos previam apenas um único radar de varrimento frontal, enquanto os indianos pretendem também radares laterais para ter uma visão global. A Rússia avalia agora  a aplicação de equipamento similar no PAK-FA.

Enquanto o menos exigente PAK-FA realizou já mais de 300 voos de teste, e a FA Russa tem expectativas de introduzir o modelo em utilização operacional por 2017/2018, apenas por essa altura deverá estar em voos de teste o FGFA, cuja configuração básica apenas foi definida em junho de 2013 e o contrato de investigação e desenvolvimento está atualmente em negociação.

Não foram entretanto emitidos comunicados oficiais da IAF ou Min. Defesa indiano.


Fonte: Defense News
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro




0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>