terça-feira, 15 de outubro de 2013

F-16 BELGAS NO BÁLTICO (M1211 - 295PM/2013)

Foto: CA Belga

 A 3 de setembro de 2013, realizou-se a cerimónia oficial de transferência da missão de patrulhamento aéreo dos estados bálticos (Letónia, Lituânia e Estónia), do Armée de L'Air francês, para a Componente Aérea Belga. 
Na base de Siauliai na Lituânia, os F-16 MLU irão por isso substituir os Mirage F1CR, que desde maio passado, vigiavam o Mar Báltico, tendo realizado várias interceções, tal como o Pássaro de ferro deu notícia em várias ocasiões.

Foto: CA Belga

Os F-16 belgas não são estranho a estas paragens, já que em 2004 seria mesmo a nação belga a iniciar o patrulhamento aéreo destes três países membros da NATO, que não possuem meios próprios para poder desempenhar tais funções, tendo também em conta a delicada situação geográfica em que estão situados, cada vez mais assediada pelos vizinhos russos, após alguns anos de maior calmia. 
Com um segundo destacamento em 2006, esta será portanto a terceira vez que os F-16 da Componente Aérea Belga vigiam o espaço aéreo báltico, dando início a quatro meses de prontidão a 15 minutos, de uma parelha de F-16 MLU, 24 horas por dia, 7 dia  por semana. Para tal, encontram-se destacados 7 especialistas e 35 técnicos e pessoal de apoio.


Foto: CA Belga
Foto: CA Belga
Foto: CA Belga
Foto: CA Belga
Foto: CA Belga
Foto: CA Belga
Durante as três primeiras semanas do destacamento, realizaram-se mais do que uma saída de alerta (scramble) por dia, tendo os pilotos voado cerca de 75 horas nos céus do Báltico. Durante estas saídas, os pilotos belgas monitorizaram o espaço aéreo e treinaram as capacidades dos controladores aéreos, estónios, lituanos e letões no solo. 
Dois controladores aéreos belgas experientes estão incorporados no Centro de Controlo e Comunicação (CRC) em Karmelava, Lituânia. No CRC, o espaço aéreo é cuidadosamente monitorizado e qualquer situação menos clara leva ao lançamento da parelha de F-16 de alerta em Siauliai.

Foto: CA Belga
Entretanto e devido ao mau tempo, particularmente nevoeiro, os F-16 estiveram temporariamente a operar a partir de Riga na Letónia, até poderem regressar de novo à sua base-mãe temporária de Siauliai.

Foto: CA Belga
Portugal já efetuou o patrulhamento aéreo dos estados bálticos em 2007, estando novo destacamento previsto dos F-16 da Cruz de Cristo, para a segunda metade de 2014.


Fonte: NATO
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>