terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

KC-390 JÁ FORNECE COMBUSTÍVEL EM VOO (M1873 - 10/2017)

Primeiro "contacto seco" com um KC-390                       Foto: FAB/Embraer


Na verdade não, mas é como se já fornecesse. Apesar de realmente ter efectuado com sucesso o primeiro procedimento para fornecer combustível, no caso a um F-5 da Força Aérea Brasileira, realmente o que aconteceu foi um "contacto seco". Isto é: foi realizado todo o processo, mas não houve transferência real de combustível entre as duas aeronaves.

O KC-390 e o F-5 da FAB no primeiro contacto de reabastecimento aéreo                  Foto: FAB/Embraer

Segundo anunciou o fabricante Embraer, durante a Feira de Aviação da Índia (IDEX), um F-5 efectuou com sucesso contacto com os dois receptáculos a serem testados num dos protótipos KC-390, a partir da Base Aérea de Santa Cruz, Rio de Janeiro, a 19 de Fevereiro de 2017. A operação veio na sequência do teste de proximidade com dois F-5, realizado no final de 2016.

Frederico Lemos, director de negócios internacional da Embraer, disse na ocasião que a aeronave já comprovou todo o envelope (limites de operação) das operações de reabastecimento, incluindo as baixas velocidades necessárias para o reabastecimento de helicópteros.



Testes de outras capacidades especializadas seguir-se-ão em 2018, com operações em pistas em condições austeras, como gelo e neve. Apesar de à primeira vista parecerem pouco importantes para um país tropical, estes aspectos têm especial relevância para o Brasil, para que o modelo possa auxiliar os programas de pesquisa brasileiros na Antártida. Presentemente são os C-130 da FAB que efectuam a ligação com a base brasileira no continente gelado, tendo ocorrido há cerca de dois anos um acidente na aterragem nessas mesmas condições, tal como o Pássaro de ferro na época noticiou.
Ainda em 2017, testes de congelamento artificiais serão realizados em Eglin na Florida, EUA, enquanto testes com ventos cruzados serão levados a cabo, no sul do Chile.

Os dois protótipos do KC-390 completaram um total de 850 horas de voo, estabelecendo os limites de operação em Mach 0,8  (cerca de 900km/h) aos 36.000 pés (10.800 m) de altitude.

A primeira célula de produção em série foi já igualmente iniciada na linha de produção de Gavião Peixoto, com uma segunda a seguir-se brevemente. Ambas serão entregues à FAB em 2018.

A FAB pretende atingir a Capacidade Operacional Inicial (IOC) e certificação ainda em 2017 (com um dos protótipos), com a Capacidade Operacional Total (FOC) para 2018.

A Embraer encontra-se empenhada na promoção do KC-390, à escala global, com a participação em inúmeras Feiras e Exibições aeronáuticas por todo o mundo.

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>