sexta-feira, 25 de julho de 2014

O F-16I SUFA EM AÇÃO (M1663 - 214PM/2014)

F-16I Sufa da esquadra Knights of the Orange Tail       Foto: Guy Ashash

Desde que a Operação Protective Edge teve início, que as divisões da Força Aérea Israelita (IAF) têm estado empenhadas continuamente em atividade operacional. Os "Knights of the Orange Tail" da base aérea de Hatzerim, que voam os F-16I, não são exceção.

O pessoal da esquadra tem estado a trabalhar dia e noite desde o início da Operação    Foto: Guy Ashash
"De facto, a esquadra está presentemente a realizar uma grande variedade das missões da IAF, tanto de rotina como de emergência, relacionadas com a Operação" diz o TCor Tomer, comandante da esquadra. "Além disso, a esquadra está a usar as capacidades fotográficas, saindo em missões de recolha de informação sobre os alvos, de dia e de noite. Mais importante ainda: estamos sempre prontos para realizar missões de interceção, para proteger as fronteiras meridionais de Israel".

Colocação de flares de autodefesa num F-16I        Foto: Guy Ashash
A equipa técnica da esquadra tem trabalhado por turnos, dia e noite, de modo a manter a unidade pronta para a variedade de missões que tem que executar. Os aviões estão permanentemente armados e mantidos em alerta. 
"Trabalhamos em longos turnos e aguardamos instruções" diz o Cabo Stav, mecânico da esquadra. "As horas de trabalho são difíceis, mas quando o avião regressa sem as bombas que lhe montámos, há um sentimento de satisfação"diz Eran Schwartz, chefe da equipa de armamento. "Existe um sentido de responsabilidade, mas agora vemos os resultados e sabemos que somos uma parte significativa do esforço".

Um aparelha de F-16I inicia mais uma missão de combate     Foto: Guy Ashash

Outra das missões dos "Cavaleiros de Cauda Laranja" é atingir alvos conhecidos com antecedência, baseada em informação recolhida. Segundo o TCor Tomer, "o uso de armas inteligentes permite atacar vários alvos num pequeno espaço de tempo e nos locais certos", acrescentando: "somos muito críticos de nós próprios e procuramos erros na designação e no planeamento de alvos, de modo a não ferir inocentes". O 1ºTen S. Oficial de Armamento da esquadra, diz ainda: "temos meios de recolha de informação que nos permitem  parar um ataque em tempo real, caso coloque em perigo civis".

Foto: Guy Ashash

Desde o início da Operação Protective Edge, mais de 800 palestinianos pereceram, a maioria civis, entre os quais cerca de 100 crianças. Do lado de Israel, as baixas contabilizam 33 soldados e 3 civis.
Os palestinianos acusam Israel de genocídio. O Estado hebraico acusa o Hamas de se refugiar atrás de civis, que usa como escudos humanos, enquanto fustiga Israel com rockets.

Um cessar-fogo proposto pelos EUA foi hoje rejeitado por Telavive. Anteriores cessares-fogo foram violados pelo Hamas, levando Israel a retomar as ações militares.





0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>