terça-feira, 26 de junho de 2012

EXERCÍCIO AERONAVAL COMPTUEX 2012 (M677 - 66PM/2012)


O Grupo 8 da US Navy de proteção ao porta-aviões USS Eisenhower           Foto: US Navy/Julia Casper

Um Super Lynx AH-11A visível na fragata brasileira BNS Independência       Foto: US Navy/Julia Casper

Os rituais que precedem a descolagem num porta-aviões               Foto: US Navy/Julia Casper

Marinheiros de uniforme amarelo têm por função movimentação de aeronaves no convés Foto: US Navy/Rob Rupp

O sempre emocionante momento da descolagem com catapulta     Foto: US Navy/Nathanael Miller

A fragata espanhola Blas de Leso acompanha a descolagem de um F-18 no "Ike" Foto: US Navy/Julia Casper

O não menos emocionante momento da aterragem e enganchamento do cabo de travagem Foto: US Navy/ Nathanael Miller

Os SH-60F Sea Hawk cumpriram missões de luta anti-submarino      Foto:US Navy/Nathanael Miller

A luta anti-submarino a bordo do SH-60F  Sea Hawk               Foto: US Navy/Julia Casper

A tripulação do convés de voo atenta a mais uma descolagem de um E-2C Hawkeye     Foto: US Navy/Ridge Leonis

Decorreu nas águas do Atlântico (entre os estados da Virginia e Florida) desde 24 de abril até 17 de maio de 2012,  o exercício conjunto de forças aeronavais que reuniram o grupo de proteção e apoio do porta-aviões americano USS Eisenhower (Grupo 8), a 7ª Air wing e  incluindo também  a fragata brasileira BNS Independência (F44), a fragata espanhola Blas de Leso (F103), os contratorpedeiros USS Laboon, USS Oscar Austin, as fragatas USS Klakring e USS Carr e o navio multi-usos USS Fort McHenry americanos.
O COMPTUEX 2012 destinou-se a assegurar que o grupo de combate possuía capacidade para executar a estratégia marítima dos países envolvidos. Os cenários idealizados proporcionaram às tripulações, experiência no campo dos ataques marítimos, guerra anti-superfície, anti-submarina, anti-aérea, assistência humanitária e socorro em situações de catástrofe. Situações de guerra assimétrica, anti-pirataria e operações de interdição marítima foram também treinadas.

As aterragens noturnas proporcionam um espetáculo acrescido    Foto: US Navy/Nathanael Miller

"Estas três semanas de intensos treinos para as forças envolvidas (...) levaram as embarcações e respetivas tripulações ao limite das suas capacidades bélicas e refinaram missões passivas como interceção marítima e cooperação em teatro de guerra. Ao completar o COMPTUEX, estou mais que nunca confiante na nossa capacidade de nos deslocarmos para qualquer lugar no mundo, a qualquer hora e efetuar uma grande variedade de missões, que poderemos ser chamados a cumprir", referiu o comandante do Grupo 8, o Contra-almirante Michael Manazir em jeito de epílogo do exercício terminado.

O USS Eisenhower navio-almirante do Grupo 8 da US Navy          Foto: US Navy/Julia Casper


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>