sábado, 26 de maio de 2012

ATAC - "AGRESSORES CIVIS" (M654 - 21AL/2012)


Um Hawker Hunter da ATAC

Um caça privado “agressor” contratado pela USNavy  para exercícios de treino despenhou-se recentemente num campo agrícola do Sul da Califórnia, matando o seu único tripulante, um piloto civil.
O aparelho, um Hawker Hunter  caiu perto da Base Naval Ventura County, tendo o seu único tripulante, um piloto civil morrido no acidente.
Segundo as autoridades militares Norte-Americanas, o avião “estava na aproximação final e por razões ainda para apurar acabou por se despenhar no já referido campo agrícola, não muito longe de Point Mugu State Park, Aeroporto Camarillo a cerca de 50 quilómetros a noroeste de Los Angeles".
O Hawker Hunter, aparelho de origem britânica, pertencia à empresa ATAC – Airborne Tactical Advantage Company, fazia parte de uma frota que fornece serviços de treino à Navy Fighter Weapons School, nomeadamente, como “aviões  agressor”, usados para tornar o treino o mais real possível.

"Os nossos pilotos e aviões descolam e voam,  imitando o inimigo, desafiando os radares e testando as defesas e táticas dos militares, de forma a fornecer um serviço de alta qualidade e performance!”, disse Matt “Race“ Bannon, executivo da ATAC.

Um F-21 Kfir da ATAC.

Em Março passado, um outro aparelho, de origem israelita, do tipo F-21 Kfir colidiu com um prédio na Naval Air Station Fallon, Nevada, matando o piloto. ATAC disse na altura que muito provavelmente o acidente se terá devido a condições climatéricas extremas e não previstas.
A ATAC é, como já se disse, uma empresa que fornece “inimigos” para treino dos pilotos militares norte-americanos e “rompe” assim com o até então “exclusivo” das “Agressors Squadrons”, oriundas das USNavy e USAF, muito conhecidas do publico que se interessa pela aviação militar e que, entre outras particularidades, ficaram imortalizadas em filmes como o lendário Top Gun. Está equipada com aviões do tipo Hawker Hunter, F-21 Kfir e L-39 Albatroz.
Regista-se assim a entrada no mercado da ATAC que explora assim um segmento com potencial e tradição no treino dos pilotos militares, quanto mais não seja na enorme arma aérea norte-americana. Seguramente que tal facto se pode considerar, para as forças armadas daquele país, mais vantajoso, na medida em que as esquadras "agressors" serão bastante onerosas para o orçamento de defesa. E em tempo de "cortes", qualquer dólar poupado é sempre um dólar poupado...

  
Fonte: Associated Press/ATAC, adaptação Pássaro de Ferro. 

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>