sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O MOMENTO "F*#@-SE!"




Todos os que dão ao gatilho na caça desses pássaros de metal barulhentos e fugidios que cruzam os céus, já tiveram o chamado momento “f*#-se!”.
É aquele momento em que um pinheiro consegue atravessar a pista quando íamos tirar a “foto perfeita”.
Já me aconteceu ter uma andorinha a tapar a perspectiva durante o 1/1000 seg que o obturador da máquina esteve aberto.
Enfim, fotógrafos de aviação do mundo uni-vos na dor, pois não estais sozinhos. Pensemos nisto.

domingo, 25 de outubro de 2009

MINGOS & OS SAMURAIS


"Crepúsculo"


"Canopy glow"


"Beating around the bush"


"Manhã de nevoeiro"



"Gémeos siameses"


"Dias de tempestade"


"Modelo à escala"


"Mirror, mirror"





Já dizia Carlos Tê, famoso letrista de Rui Veloso, no álbum deste último datado de 1990 intitulado Mingos & Os Samurais, que o mundo está ofuscado com histórias de triunfo e sucesso. Quando grande parte das nossas vidas se faz de insucessos e de momentos banais.


Mingos & Os Samurais é um álbum conceptual que ao longo de 22 temas conta a história de uma banda "que se arrastou sem glória, mas com alegria e sedução, por diversos palcos durante os primórdios dos anos 70"


As fotos que aqui apresento hoje, à semelhança da foto vencedora pertencem à colecção que submeti ao concurso "Spotting Flash", mas ao contrário dessa já aqui publicada anteriormente e afixada para a posteridade no museu da Base Aérea nº5, não conheceram as luzes da ribalta.
Não é por esse facto que menos gosto delas, pelo que para lhes fazer justiça, qual pai zeloso de todos os seus filhos, aqui lhes concedo os 15 minutos de fama que (também) creio merecerem.


Como os Mingos & Os Samurais também sem glória, mas decididamente com alegria e porventura sedução.


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

NEED FOR SPEED



O Pássaro de Ferro congratula-se por um dos seus colaboradores - o fotógrafo "oficial " e "sub-comandante" Paulo Mata - ter ganho o 1º prémio do concurso “Spotting Flash”, patrocinado pela Base Aérea nº5 - Monte Real, no âmbito das comemorações do cinquentenário da mesma unidade. As fotos vencedoras deste concurso bem como do concurso “Momentos” que decorreu paralelamente, ficarão doravante expostas no museu da base.

Aproveitamos para felicitar, também, os restantes vencedores e demais concorrentes, cada um com o seu modo particular de ver e registar um mesmo tema comum.

Uma felicitação especial para o Miguel Garrana, autor da pintura comemorativa, bem como para a organização de todos os eventos que proporcionaram esse instante aqui apenso, assim como tantos outros momentos não menos dignos de registo.



segunda-feira, 19 de outubro de 2009

100 ANOS DE AVIAÇÃO EM PORTUGAL



Está cumprido um século desde o primeiro voo em Portugal.
Está a cumprir-se o ancestral sonho de voar. Todos os dias.
Nestes tantos dias que têm 100 anos, tanta coisa mudou. No Mundo e nos aviões.
Chegou-se à Lua, ligam-se continentes, "anulam-se" os mares, conquistam-se os ares.
Entre o conforto, a velocidade e a necessidade de partir e chegar, o céu tornou-se estrada e caminho e nele, diariamente, milhões de pessoas (civis, militares) alcançam as suas metas, cumprem os seus sonhos ou simplesmente, trabalham. A bordo dos novos Pássaros de Ferro, hoje robustos, muito mais seguros sem serem perfeitos, mas sempre os pássaros de ferro.
Foi por olhar as aves, os "pássaros" que o sonho de voar se quis cumprir.
Fez-se caminho. Faz-se caminho.
Pelo céu e voando!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O CONAN E O VULCAN


Conan o rapaz do futuro


Avro Vulcan (crédito: Russell Collins)


Giganto de "Conan o rapaz do futuro"


Frente do Handley Page Victor (Crédito: Nathan Daws)


Frente do Giganto de "Conan o rapaz do futuro"

Em primeiro lugar, interessará esclarecer devidamente quem é o Conan e quem é o Vulcan. Conan não é o homem-rã da música dos Enapá 2000, nem tampouco o personagem interpretado pelo agora governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger. É nem mais nem menos que um boneco de desenhos animados que me fez sonhar (como a muitos que éramos garotos na década de 80) com aventuras que se passavam num mundo pós-apocalíptico (tema bastante recorrente em filmes, livros e séries nessa década, dado o espectro da guerra nuclear ser um tema quase do dia-a-dia) e das quais Conan, um miúdo filho de alguns sobreviventes de uma guerra nuclear era inevitavelmente o protagonista.

O Vulcan, bom o Vulcan não foi ninguém de carne e osso, nem de celulóide como o Conan. À parte de ter sido o deus do fogo na antiga mitologia romana, foi um bombardeiro britânico, um dos três pertencentes à chamada “série V” (conjuntamente com Victor e Valiant).
E qual a relação entre o Conan e o Vulcan? À semelhança de muitas séries de ficção, a realidade contemporânea terá servido de fonte de inspiração para ilustrar uma realidade imaginária e as semelhanças entre o bombardeiro do Conan e o Vulcan (na verdade talvez uma mistura entre o Vulcan e o cockpit do Victor, bastante mais sinistro) parece ser mais do que mera coincidência.



Capa da série em DVD

Como nota de rodapé resta-me acrescentar que para quem viu (ou até para quem não viu) a série há vinte e tal anos atrás, se tiverem oportunidade de revê-la em DVD, o façam. A qualidade lendária dos desenhos animados japoneses (pré Dragon Ball - os fãs deste que me desculpem) aliada a uma história consistente e muitas vezes divertida, garante algumas horas bem passadas, aliadas às memórias que inevitavelmente nos assaltam e que valem a pena reviver.
Os bombardeiros da série V, nunca tiveram grande utilidade prática, a não ser como reabastecedores. E felizmente como plataforma de lançamento de armas nucleares, apenas no mundo imaginário de “Conan, o rapaz do futuro”.


domingo, 11 de outubro de 2009

O 8 DE OUTUBRO E O A-7P 5523

Descolagem do 5523 - Foto: (c) B. Thouannel

O gosto pelos aviões contempla vários "simbolismos", ligados a datas, a determinado evento, a um avião em particular, etc.
Cabe-nos a nós, apaixonados pela causa do ar, fazer a triagem desses momentos e partilhá-los, neste caso, com quem nos lê e vê.
Rezam as crónicas da história do A-7P em Portugal e da Esquadra 304 - Magníficos, que a 8 de Outubro de 1984 - dia da esquadra, chegou o primeiro dos seus A-7P, no caso o s/n 5523. Há um quarto de século... A esquadra havia sido reactivada dias antes, a 4 de Outubro, no dia de aniversário da BA5.
Este avião viria a ser um símbolo da esquadra, (chegou a ostentar a simbologia da 304, como se vê pelas fotos) por ter sido o primeiro, como já se aludiu, a ser operado pelos Magníficos.

5523 em Inglaterra - Foto: Tiger by the Tail Collection

Infelizmente, viria a ser perdido em acidente na BA6, em 29 de Abril de 1992. O 5523 voou apenas 527 horas em Portugal (trazia 3884 voadas ao serviço dos EUA).
Lembro-me que este avião, talvez pelas poucas horas que voou, não foi muito fotografado. Uma das fotos mais impressivas que dele guardo, foi obtida em Inglaterra, debaixo do tradicional céu cinzento britânico e devidamente envolto no clima de "guerra fria" que então se respirava. Vi essa foto, pela primeira vez, no livro dos "Aviões da Cruz Cristo" e recordo como essa simples foto suscitou em mim uma reacção tão feérica, que ainda hoje recordo com pormenor milimétrico.

Nota: As fotos que se apresentam, foram gentilmente cedidas por esse grande cultor do A-7P, o Francisco Brito Alves, a quem o Pássaro de Ferro agradece, uma vez mais, penhorado!


segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PATRULLA ÁGUILA














A Patrulha Águila, representante da Força Aérea Espanhola (ou Ejército del Aire como é designada localmente) não é de todo uma patrulha acrobática desconhecida em Portugal, dadas as ocasiões que já teve oportunidade de se monstrar no nosso país, conforme anteriormente referido.

Nascida em 1985 com apenas 5 aviões, esse número seria posteriormente aumentado para 6 e finalmente para os 7 com que realizam actualmente os 25 minutos de exibição.

Incluindo formações e manobras exclusivas, o espectáculo é normalmente composto por três partes distintas, nas quais evoluem primeiro em formação, depois em exibições solo e par e finalmente em formação de novo, para as passagens finais.

No passado dia 20 de Setembro quem foi a Évora ao PAS2009 teve oportunidade de conferir a mestria e rigor com que desenham nos céus a sequência de manobras que compõem o seu repertório.

Ficam aqui algumas das imagens então recolhidas e um “voltem sempre”

¡Hasta la vista!


Site da patrulha: www.patrullaaguila.com




ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
>