quinta-feira, 16 de junho de 2022

PAÍSES BAIXOS ESCOLHEM C-390 [M2324 - 39/2022]

Embraer KC-390 Millennium

O Ministério da Defesa dos Países Baixos anunciou o Embraer C-390M Millennium como o sucessor na substituição da frota de quatro C-130H Hercules na Koninklijke Luchtmacht (Real Força Aérea dos Países Baixos).

Apesar de inicialmente ter sido considerada a encomenda de número igual de C-390, o número final será de cinco aviões, devido às lições retiradas da evacuação do Afeganistão em 2021 e mais recentemente com a mudança do panorama de segurança internacional no Leste da Europa. A primeira entrega está prevista para 2026.

Segundo foi ainda revelado, o C-390 demonstrou melhores prestações em vários dos requisitos colocados, nomeadamente na taxa de disponibilidade, performances superiores em vários requisitos técnicos e mais baixa manutenção. O C-390 consegue ainda assegurar o requisito mínimo de 2400 horas de voo com quatro aeronaves, enquanto o C-130J necessita de cinco aeronaves para o mesmo tempo.

A Embarer emitiu entretanto um comunicado em que se manifesta "honrada com a decisão do Ministério da Defesa neerlandês de selecionar a aeronave de transporte multimissão C-390 Millennium". O comunicado prossegue ainda "Reconhecendo que ainda há muito trabalho a ser feito nos próximos meses, estamos comprometidos com o sucesso desta nova fase de cooperação com o Ministério da Defesa neerlandês. Nesse processo, a Embraer dedica-se a aprofundar a colaboração com a indústria local e centros de conhecimento".

De notar que a Embraer e a também neerlandesa Fokker assinaram recentemente um Memorando de Entendimento para uma parceria, que incluía já serviços de suporte para o sistema de armas C-390.

A frota de C-390M neerlandesa será integrada no Comando Europeu de Transporte Aéreo (EATC), consórcio para a partilha de aeronaves de transporte de sete países.

Os Países Baixos tornam-se assim o terceiro cliente europeu e da NATO do sistema de armas C-390 Millennium, depois de Portugal (cinco aeronaves) e Hungria (duas).

Com a decisão de redução da encomenda por parte da Força Aérea Brasileira - maior cliente do modelo - e da Suécia que também era apontada como potencial comprador do C-390 ter optado por adquirir C-130J usados à Itália, esta notícia é obviamente recebida com entusiasmo também pelos outros clientes, dado os receios que se vinham a criar de poucas aeronaves em operação poderem dificultar o apoio logístico durante a vida útil da frota.





2 Comentários:

Anónimo disse...

É importante saber, para um leigo como eu, que afinal este avião tem custos de operaçºao inferiores aos C-130. Eles precisavam de 4 mas compram 5 unidades. Boa! Portugal comprou 5 e terá 3 C-130 a funcionar em simultâneo! aob... Enfim, quantas unidades C-130 Portugal deveria ter adquirido? Pelas contas certamente mais dos que as 6 iniciais! Para um país como o nosso seriam quantas? 8, 9, 10, 11 unidades? Aquele barco de 16 mil toneladas, se não me falha a memória, também há muito que vinha a calhar. Na linha de pensamento dos mesmos de sempre, afirmaram que existem as pistas de aterragem... E mais não digo... Sou todo pelas alfaces do mar... E mais não digo... De onde viria a "ajuda"? O país começa por "e". Será o Euganda?

Debt Consolidation disse...

Eu penso o C-390 demonstrou melhores prestações em vários dos requisitos colocados, nomeadamente na taxa de disponibilidade.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>