sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

RADARES PASSIVOS: O FIM DO STEALTH? (M1372 - 09PM/2014)

Os radares passivos poderão tornar obsoleta a dispendiosa tecnologia stealth     Foto:Lockheed Martin

A Cassidian colocou no mercado um novo e revolucionário sistema de radar passivo, que promete revolucionar os conceitos e o cenário de hoje em dia, relativamente a sistemas de deteção e seguimento de aeronaves, incluindo os até agora virtualmente indetetáveis stealth.

Os radares passivos irão tornar-se um suplemento para os radares ativos convencionais, durante os próximos anos.
E a razão é simples. Oferecem uma vantagem operacional decisiva: não podem ser localizados. Ao contrário dos sistemas ativos, os radares passivos não emitem ondas próprias, o que significa que não podem ser "empastelados". O sistema usa frequências VHF, rádio digital e frequências de televisão, como ondas de transmissão, em vez de emissores próprios.

O sistema de radar passivo requer uma grande capacidade de computação e software de processamento de sinal extremamente complexo. Os computadores de alta performance do equipamento permitem o uso simultâneo de 20 transmissores, numa mistura de VHF e frequências digitais.

Seja música pop ou transmissões desportivas, todas ajudam, apesar da música upbeat ser preferida  na banda analógica FM (VHF), ao permitir maior precisão de localização.

A Europa Central, bem como outras áreas densamente povoadas por todo o mundo, têm transmissores VHF e digitais suficientes, que os radares passivos podem usar. Mas o sistema funciona em áreas inacessíveis também. Pode-se instalar o seu próprio transmissor e começar a emitir música clássica, pop, ou apenas estática.

Tudo isto permite posicionar radares passivos em vales remotos, para seguir engenhos voadores a baixa altitude, incluindo pequenos aviões, que até agora voavam por debaixo das ondas de radar. 
A ferramenta de planificação de missão, permite simular a melhor localização para o radar passivo, seja para as unidades móveis de hoje, seja para os sistemas fixos de amanhã.

Não há para já dados relativamente à eficiência do sistema, tendo a Cassidian divulgado  uma distância de 200 km para a deteção de alvos através de ondas FM e até 40km com ondas digitais.

A confirmar-se a efetividade da tecnologia as vantagens são muitas, algumas óbvias, a saber:
-"ver sem ser visto"
-deteção de alvos não emissores de ondas
-cobertura de "pontos cegos" do sistema ativo
-cobertura de radar onde os sistemas ativos não são opção
-integração com sistema ativo
-resistência a empastelamento (contramedidas eletrónicas)
-deteção de alvos a baixas altitudes
-anti-stealth (através de multi-estática, e baixas frequências)
-deteção multi-ângulo com o uso de vários iluminadores

A Cassidian anuncia ainda várias outras vantagens, não desprezáveis:
-baixo custo de investimento e manutenção
-operação em terrenos difíceis
-fácil instalação
-operação remota
-altas taxas de atualização de deteção

Fonte: Cassidian
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro





0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>