domingo, 15 de dezembro de 2013

50 ANOS DAS EXÉQUIAS FÚNEBRES DE KENNEDY (M1324 - 388PM/2013)


O sobrevoo de caças no funeral de J.Kennedy   Foto: USAF

A 25 de novembro de 1963 uma procissão solene levou o presidente dos EUA, John Kennedy até ao local de descanso eterno, no cemitério de Arlington. Enquanto os familiares tomavam posição à beira da sepultura, um contingente de 50 caças atravessaram o céu sombrio, iluminando-o com as suas próprias chamas.

Desse 50 aviões, 30 F-105 do 4ª TFW pertenciam à base da USAF de Seymour Johnson. Depois, 20 F-4B da US Navy  completaram os sobrevoos, com o Air Force One a encerrar a parada.

De acordo com o Dr. Roy Heidicker, historiador da 4ª TFW, colocar tantos aviões no ar de uma vez, foi uma maneira adequada de prestar honras a um homem que foi roubado ao país cedo demais.

"Foi uma época em que, como nação, o nosso "coração coletivo" deixou de bater por um momento" disse. "O funeral e tudo o que o acompanhou, incluindo o sobrevoo, foi extremamente importante para ajudar a nação no processo de recuperação da perda. Os aviadores que participaram, contribuíram de um modo especial para a melhorar o estado de espírito da nação".

As aeronaves de Seymour Johnson não são estranhas a cerimónias fúnebres, tendo sido chamadas também a participar nas exéquias de Gerald Ford e Ronald Reagan.

"De um ponto de vista operacional, é necessário um grande esforço para colocar no ar tantas aeronaves de uma só vez" disse o Cor. Michael Koscheski, comandante do 4º Grupo de Operações. "Os pilotos, mecânicos e todos envolvidos, fizeram parte de um dos momentos mais significativos da história dos EUA. O F-105 era um avião fantástico e tenho a certeza que aquela passagem foi uma fonte de orgulho para todos na USAF envolvidos".

Segundo o Dr. Heidicker, a morte de John Kennedy, foi um dos três momentos "onde estavas quando aconteceu" da história recente dos EUA, a par com o 11 de setembro e o ataque a Pearl Harbour.

"Era o homem que guiou o país através de tempos extraordinários, como a crise dos mísseis de Cuba. (...)Foi um tremendo herói de guerra por direito próprio, com comandante do PT-109 (NR: contratorpedeiro afundado em combate na II Guerra Mundial no Pacífico) e era para todos os efeitos um homem admirável. Um tributo especial era necessário e a 4ªTFW foi essencial para esse acontecimento notável." terminou.

Fonte: USAF
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>