terça-feira, 29 de outubro de 2013

F-22 RAPTOR: NOVA FILOSOFIA DE UTILIZAÇÃO (M1238 - 316PM/2013)


Foto: Dana Rosso/USAF

A nova estratégia de utilização irá permitir aos F-22 rápido reabastecimento, rearmamento, e reutilização. O conceito foi demonstrado durante exercícios realizados em agosto passado.

O método normal de utilização de caças está estruturado à volta de estruturas pouco discretas e um punhado de bases operativas. O novo conceito de força de resposta rápida foi desenvolvido pelo TenCor. Kevin Sutterfield, um piloto de F-22 na Reserva, do Grupo de Combate 477 (477º FG).

"Este conceito enfatiza os princípios fundamentais do poder aéreo: velocidade, flexibilidade e surpresa, ao conciliar pequenas formações de caças e transporte aéreo, que possam mover-se rapidamente, e juntos operar a partir de localizações inesperadas" disse Sutterfield.

Depois de fazer circular a sua tese pelo Pentágono e comandos  de unidades de combate, Sutterfield colaborou com especialistas no ativo e na reserva da USAF, para polir as últimas arestas.

Foto: Dana Rosso/USAF

"Os pilotos da Esquadra de Avaliação e Testes 422, da Escola de Caças da USAF e do Grupo de Estudos Estratégicos, tiveram um papel importante em tornar isto uma realidade" disse Sutterfield. "Estabelecemos que tínhamos que encontrar um modo de criar e movimentar rapidamente pequenas células de caças de 5ª Geração. Mantê-los em movimento, reabastecê-los e rearmá-los em círculos de 72 horas." Para testar a teoria, pilotos e mecânicos experientes da 3ª Ala e 477º FG realizaram exercícios em 2009, 2010 e 2012. Os exercícios permitiram aos pilotos e mecânicos de linha da frente desenvolver táticas e praticar debaixo da pressão de condições realistas. Num exemplo, F-22 executaram missões de ataque a alvos no Atlântico, voando muito próximo do Polo Norte. Demonstraram assim a localização estratégica do Alasca e a capacidade do poder aéreo em manter alvos em risco a grandes distâncias.

Foto: Dana Rosso/USAF

"Este conceito diminui o fardo logístico de destacar uma esquadra de ataque e uma unidade de manutenção de aeronaves, utilizando em contrapartida uma combinação de quatro F-22 e um C-17, um pacote de manutenção feito à medida e pessoal treinado para rapidamente projetar poder aéreo para qualquer parte do Globo" disse o TenCor Robert Davis, anterior comandante da Esquadra 525, que desempenhou um papel importante em tornar uma realidade o novo conceito. 

Depois de vários exercícios bem sucedidos, o conceito é já uma realidade operacional.

Fonte: USAF
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>