sexta-feira, 20 de setembro de 2013

AFEGANISTÃO VAI RECEBER C-130 HERCULES (M1166 - 262PM/2013)

C-130H da USAF no Afeganistão    Foto: Raymond Geofrey/USAF

Após mais de um ano a usar apenas helicópteros para efetuar missões de transporte de carga, a Força Aérea Afegã irá receber os primeiros C-130H no início do próximo mês.

A Força Aérea dos EUA (USAF) tem programado ceder aos afegãos um total de quatro das famosas aeronaves de transporte da Lockheed. Duas serão entregues a 10 de outubro, segundo anunciou o Air Trainning Command da NATO, nesta quarta-feira.

Os militares americanos desfizeram-se de toda a frota de 16 aviões de carga C-27A de fabrico italiano, depois de problemas de manutenção terem parado todas as aeronaves. Os EUA gastaram cerca de 600 M USD no programa C-27A, mas o fabricante não foi capaz de manter o contrato de manutenção. Muitos dos C-27A estão agora estacionados, ociosos no aeroporto de Cabul. Os bimotores C-27 haviam substituído os Antonov An-32 de transporte tático, usados ateriormente com sucesso pelos afegãos. Os EUA prometeram, por isso entregar pelo menos quatro dos quadrimotores C-130, de maiores dimensões, para servir os afegãos.

Enquanto isso, a embrionária FA Afegã, vem usando os helicópteros Mil Mi-17 de fabrico russo, para transportar a maioria dos mantimentos e soldados feridos, de e para as bases militares espalhadas por todo o país. Aeronaves menores de asas fixa, como o turbo-hélice Cessna C-208, vêm também sendo usadas nalguns aeroportos.

Devido ao terreno montanhosos e redes rodoviárias pobres, uma frota de transportadores táticos - tanto helicópteros como asa fixa - é vista como crucial para manter os postos militares isolados, sem a ameaça do perigo de emboscadas por parte dos Talibã. Apesar do entusiasmo revelado pelo Ministério da Defesa afegão em receber os C-130, vozes críticas têm apontado a aeronave americana como mais cara de manter e operar do que os C-27 - que provou ser pouco mais do que um brinquedo para os afegãos. Por exemplo: um C-130 custa quase quatro vezes mais a operar do que um An-32, de acordo com as autoridades militares afegãs.

Agora que o esforço das forças internacionais vem diminuindo no apoio ao exército afegão, a FA Afegã terá que começar a ocupar as missões anteriormente realizadas pelos Aliados. Tripulações vêm sendo treinadas e estão a voar cada vez mais missões operacionais, mas não se espera que a FA Afegã seja totalmente independente até vários anos depois das forças NATO saírem do terreno, no final de 2014.
Tr~es novos Mi-17 foram entregues em Cabul no início de setembro corrente e uma vintena de A-29 Super Tucano de apoio aéreo próximo serão entregues durante 2014 pela USAF, mas só deverão tornar-se plenamente operacionais em 2018. Os aviões brasileiros servirão para substituir a pequena e envelhecida frota de helicópteros Mi-35, em uso atualmente pelos afegãos.

Fonte: Military.com
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>