quinta-feira, 25 de abril de 2013

MARINHA PORTUGUESA: NEM SÓ PIRATAS SE COMBATEM NO ÍNDICO (M964 - 113PM/2013)


Porque nem só de missões bélicas se cumpre o destacamento da fragata NRP Álvares Cabral no Ocenao Índico. Durante esta manhã de 25 de abril, o atual navio-almirante da Força Naval da União Europeia, prestou cuidados médicos ao tripulante de uma embarcação durante uma operação de patrulha no Golfo de Áden. 
No âmbito da participação na Operação Atalanta no Oceano Índico, a fragata da Marinha Portuguesa realizou uma Friendly Approach a uma embarcação do tipo “Dhow”, com 42 pessoas a bordo, entre as quais, se encontravam 10 crianças.



Durante esta ação, a equipa de abordagem constatou que a embarcação apresentava condições precárias de habitabilidade, falta de alimentação e água, e um dos tripulantes apresentava sinais de extrema debilidade física. Face a esta situação, o Médico da fragata “Álvares Cabral” deslocou-se de imediato à embarcação para prestar assistência médica ao tripulante, confirmando tratar-se de um caso de pneumonia, tendo sido medicado em conformidade. Foi igualmente providenciada alimentação, água e sumos a toda a tripulação.



“Apesar da Fragata “Álvares Cabral” se encontrar nesta região em operações de combate à pirataria, o navio também está preparado para prestar auxílio humanitário à comunidade local sempre que necessário, como se pode constatar na ação realizada hoje”, referiu o comandante do navio.
Este tipo de ação tem como objetivo divulgar junto da comunidade local a presença da Marinha Portuguesa e da União Europeia no apoio à segurança desta região, sendo também uma oportunidade para divulgar a atividade desenvolvida pela Força Naval da União Europeia no combate à pirataria.
A "Álvares Cabral" dispõe de uma guarnição de 188 militares, dos quais 22 são militares femininos e enquanto navio-almirante embarca ainda o Comandante da Força Naval da União Europeia e o seu Estado-Maior, totalizando 212 militares a bordo.


Durante a participação na Operação Atalanta 2013, a Fragata Álvares Cabral tem a bordo um helicóptero Lynx Mk. 95 da Marinha Portuguesa.
A principal função do Lynx Mk 95 é condução de operações focadas na busca de superfície, com o objetivo de identificar embarcações suspeitas, nomeadamente “Dhows” e “Skiffs”, que apresentem evidências relacionadas com atividade da pirataria.
O Lynx Mk. 95 também pode ser empregue na condução de operações de guerra anti-submarina, “fast rope”, evacuação médica e transporte de passageiros e mercadorias.



Texto e Fotos: Marinha de Guerra Portuguesa
Adaptação: Pássaro de Ferro

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>