sexta-feira, 27 de março de 2009

ÚLTIMA HORA - F-16 DA FAP FORÇA ATERRAGEM DE AERONAVE CIVIL

F-16 da FAP em QRA (Quick Reaction Alert)

Eurofighter - Espanha


"Na manhã do dia 27 de Março de 2009, o Sistema de Defesa Aérea Espanhol, no âmbito da Defesa Aérea Integrada para a Europa da NATO (NATINADS), alertou a Força Aérea Portuguesa, que teria no seu território uma situação suspeita com uma aeronave ligeira civil. A aeronave suspeita teria vindo do Norte de África e, após ter evoluído em espaço aéreo espanhol, dirigia-se para o espaço aéreo português, estando a ser acompanhada por aviões de combate – Eurofighter – espanhóis.

De imediato a Força Aérea Portuguesa activou as aeronaves de combate F16, que estão de alerta permanente na Base Aérea de Monte Real.

Seguida por radares de defesa aérea portugueses e espanhóis, a aeronave suspeita entrou em espaço aéreo português, onde os Eurofighters espanhóis passaram a operação para os F16 portugueses. A Força Aérea manteve as autoridades policiais informadas do evoluir da missão, a fim de poderem actuar em conformidade no terreno.

A aeronave civil acabou por ser forçada a aterrar no aeródromo da Praia Verde, perto de Monte Gordo, no Sotavento Algarvio, por um F16 português, onde as autoridades policiais tomaram conta da situação."


Press Release 20/09 - Força Aérea Portuguesa


4 Voaram em formação:

António Barbosa disse...

Em 1º lugar...grande blogue...visita obrigatória para mim se bem que no silêncio, parabéns pelo trabalho.
Em 2º Lugar resta a pergunta que um leigo faz nesta situação : as autoridades em terra tomaram conta da situação ? como ? que se passou em termos de coordenação para se ordenar a aterragem num lugar onde não existia autoridade pronta a actuar ? é impressão minha ou algo correu mal ?

Anónimo disse...

A coordenação das forças e serviços de segurança no terreno, de acordo com o Plano, passa primeiro pela activação da força territorial com actuação na área do incidente.
Neste caso, foi primeiro a GNR do posto de Monte Gordo, que em simultâneo pediu reforços à região. A Guarda activou áreas de segurança no Algarve, chegando o alerta a Évora.
Em pouco tempo chegaram homens e cães. Os inspectores da PJ de Faro também apareceram quase de imediato.
Tudo porque o piloto da FAP continuou a transmitir indicações visuais, via rádio para o seu Comando, que por sua vez as fornecia às forças e serviços no terreno.

Anónimo disse...

Falta o trabalho "no chão" para limpar o sarampo a estes meliantes ...
Boa "21"!!
Ass. Rui Ferreira

Anónimo disse...

Acho muito estranho o que se passou cá em baixo

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>