terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O PRESENTE DE BOAS-VINDAS



Mudei recentemente de casa, para uma zona onde há já quase um ano procurava apartamento para me instalar. A zona, essa, era pouco questionável, a dúvida estava apenas em se era mais abaixo ou mais acima, mas sempre dentro do bairro onde residi por largos anos (mais precisamente dezassete) e para onde estava decidido a voltar.

Das últimas vezes que por lá tinha passado, observei no relvado contíguo ao prédio onde acabei por encontrar finalmente guarida, uma barraca com cara de vir a albergar uma qualquer feira ou exposição temporária. A Feira do Livro teve até há já alguns anos localização perto do mesmo local, pelo que não me levou a desconfiar de nada, nem tampouco aguçou a minha curiosidade.

Quiseram os astros ou essas forças que não controlamos e a que também chamamos de destino ou fado, para ser mais lusitano, que no dia em que me mudo de armas e bagagens, tivesse a tenda revelado o seu segredo, estando um L-39 Albatros estacionado na frente do prédio onde me instalava, qual presente de boas-vindas.

Mesmo para quem está habituado a ver aviões de perto, a visão encerrava tanto de inaudito como de extemporâneo, ao ir a conduzir e dar com um avião de frente em plena cidade.

Para rematar a história fica o comentário que me escapou, uma vez que vinha de conversa ao telemóvel com um amigo (com auricular, que sem ele dá multa e é perigoso), o qual interrompi para proferir um sonoro: “F*d@-se, ‘tá um avião à beira da estrada!”

O meu amigo aconselhou-me a deixar a droga…


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>