sábado, 1 de fevereiro de 2014

UMA CONVERSA COM CHUCK YEAGER (M1407 - 32PM/2014)

Foto: USAF

"O dever!"
É esta a resposta do Brig.Gen Chuck Yeager à pergunta que toda a gente quer saber a resposta: "O que significa ser a primeira pessoa a quebrar a barreira do som?"

"Eu era um tipo da manutenção e uma vez que compreendia os sistemas, fui designado para o X-1, o primeiro avião a chegar a velocidades supersónicas" disse Yeager. "Se estiveres no sítio certo, à hora certa, consegues fazer coisas que nunca ninguém fez".

Uma lenda viva

A conversa com Chuck Yeager foi realizada na base aérea de Beale, perto de Penn Valley onde Chuck vive. Não é homem de falar muito acerca de si próprio - talvez os ícones não precisem de muitas palavras. Mas outros, tais como o Cor. Phil Stewart, comandante da 9ª Ala de Reconhecimento de Beale, prestam-lhe tributo: "O Brig.Gen. Yeager é uma lenda vida. É raro que o nome de alguém se torne sinónimo de um feito de topo numa área específica", disse. "Para a arte referimos Picasso. para a música Beethoven. E para voar há Chuck Yeager".

O homem mais rápido

Yeager e a sua esposa Victoria, concordaram com uma curta conversa durante o pequeno-almoço num café em Grass Valley, durante os últimos dias de dezembro.
Yeager, o antigo piloto de caça e voos de teste, agora com 90 anos, de olhos azuis nítidos, diz que voou 361 tipos diferentes de aeronaves militares, ao longo de oito décadas, incluindo F-15 e F-16 durante os últimos anos. Mas ele é conhecido por ter sido "o homem mais rápido", após quebrar a barreira do som pela primeira vez, a 14 de outubro de 1947. Ia a 47.000 pés num X-1 de alcunha "Glamorous Glennis" (com referência à sua primeira mulher Glennis), quando ultrapassou a barreira do som a cerca de 700 milhas/hora (mph).

Chuck Yeager junto ao Bell X-1 "Glamorous Glennis"    Foto:USAF

Vontade de regressar

Yeager cresceu na Virgínia Ocidental e alistou-se na Aviação do Exército três meses após os japoneses bombardearem Pearl Harbour. Começou a carreira na manutenção de aviões, antes de se tornar oficial de manutenção e ser atribuído a uma esquadra de caças. Os requisitos para a admissão de pilotos mudaram entretanto e Yeager encontrou-se dentro do cockpit na escola de aviação.
"Ele praticava muito. Queria ser o melhor que pudesse ser" disse Victoria Yeager." Tinha uma grande vontade de regressar para a Glennis e para os seus pais".

Durante 1944 e 1945, à medida que a II Guerra Mundial atingia o pico, Yeager voou P-51 Mustang na Europa e numa só missão chegou a abater cinco aviões inimigos: "Enviaram-nos para o outro lado do Atlântico e deram-nos Mustangs, que é o melhor caça que alguma vez combateu numa guerra" disse Yeager. Foi também abatido sobre a França ocupada pelos nazis, mas conseguiu evitar ser capturado.

A Era Global Hawk

Hoje-em-dia, os militares modernos têm a opção de enviar uma aeronave tripulada ou sem tripulação para uma zona de guerra. E nas proximidades de Bale existem ambas. "Beale é uma base especializada e ficou à frente com o Global Hawk" diz Yeager. O RQ-4 Global Hawk é uma aeronave de vigilância não tripulada, capaz de fazer o levantamento de dezenas de milhares de quilómetros quadrados de superfície durante um dia. "Qualquer coisa que possas fazer, em que não tenhas que sangrar é um sacana de um um bom sistema" termina Yeager com uma gargalhada.

O recordista tinha o que era preciso

Chuck Yeager chegaria  a Mach 2,44 no X-1 a 12 Dez. 1953      Foto:USAF

Chuck Yeager, 90 anos General de uma estrela reformado, serviu no Corpo de Aviação do Exército e na Força Aérea durante 34 anos e vive agora em Penn Valley.
Durante a II Guerra Mundial pilotou caças P-51 Mustang.
Dpois da Guerrra, Yeager tornou-se piloto de testes de numerosas aeronaves experimentais, incluindo o X-1 que ultrapassou a barreira do som em 14 de outubro de 1947.
Voltou a estabelecer um novo recorde de velocidade ao voar o X-1 a Mach 2,44 num voo que quase terminaria em desastre com o avião a cair em voo descontrolado cerca de 16.000m. Chuck conseguiu recuperar o controlo e aterrou sem problemas.
Voou tanto o U-2 como o SR-71, duas das aeronaves que estiveram baseadas em Beale.
Foi comandante de Esquadra de voo durante a guerra do Vietname.
Foi figura de destaque no livro de 1979 de Tom Wolfe "The Right Stuff", sobre o programa de astronautas do Projeto Mercury, tendo sido encarnado o seu papel por Sam Shepard no filme homónimo de 1983 (Os Eleitos - em Portugal).
Foi agraciado com uma Estrela de Prata e uma Estrela de Bronze entre outras condecorações.




Fonte: appealdemocrat.com
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro


2 Comentários:

Anónimo disse...

"Glamorous Glennis", e não "Glamorous Dennis"

Unknown disse...

Oi lá! Seu artigo rochas, além de ser um maravilhoso respeitável compreender plenamente! ?? ...conversacao ingles florianopolis Nossa escola oferece diversos tipos de cursos, regulares e intensivos, para adultos e adolescentes. Preparatório IELTS e Cambridge, aulas particulares, conversação, método eficiente.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>