sábado, 7 de setembro de 2013

Londres – Museu da Ciência e Tecnologia (M1144 - 10RF/2013)

Se alguma vez tivesse de escrever uma lista das coisas que gostava de fazer, uma delas seria visitar Londres.  É efectivamente uma das poucas viagens para o estrangeiro que já tive a oportunidade de fazer, e de ambas as vezes em que me desloquei à Ilha, e em ambas as vezes fui a Londres, as visitas não versavam objectivamente a temática da aviação, ainda que, tenham sido  bafejadas pela sorte de visitar um dos museus que muito aprecio no seu todo, o Museu da Ciência e Tecnologia (MCT), em South Kensington  que, como se sabe, tem ali uma parte da sua coleção de aviões.

Aqui já fiz um apontamento relativo a um dos Pássaros de Ferro que por lá encontrei, uma cápsula das missões Apollo.
Mas não só encontramos ali a temática do espaço fora da atmosfera terrestre, um conjunto muito significativo de Pássaros de Ferro que se deslocam na atmosfera, todas eles míticos, podem por ali ser encontrados, durante a minha visita de Abril de 2009, se não vejamos,

Um Lockheed 10A Electra numa área dedicada a diferentes desenvolvimentos técnicos, nomeadamente nos meios de transporte. [foto 2]

Já no pavilhão dedicado aos aviões, um triplano Roe No.1, que voou pela primeira vez em 13 de Julho de 1909.

O famoso Vickers Vimy IV, com que Alcock e Brown fizeram a travessia transatlântica em 1919.

[foto 2] [foto 3]

À guarda do MCT desde 1977 está o Schneider Trophy, ... breathtaking to say the least...

Por lá também podemos encontrar o Supermarine S.6B reg.S1595, vencedor do Schneider Trophy de 1931, a sua derradeira edição.

Um DeHavilland 125, e acima e atrás deste um Gloster E.28/39.

Numa posição rasante sobre as nossas cabeças(!!!), um Hurricane Mk.I e um Spitfire IA.

Um dos muitos protótipos em exposição, este é um dos protótipos do Harrier, o Hawker Siddeley P.1127, e por baixo deste o primeiro motor Rolls Royce Pegasus I.  [foto 2]


Uma outra preciosidade, um Messerschmitt Me163B-1a Komet.

E que dizer deste estrambólico Shorts SC-1 suspenso no tecto? Uma perspectiva muito interessante de uma das muitas formas de dispôr um avião num museu...     [foto 2] [foto 3]


Num outro espaço, encontramos um míssil anti-aéreo inglês Bloodhound.


E termino com uma nota para o futuro, que haja uma alminha caridosa que se lembre de homenagear, ainda que seja desta forma simples, um dos pilotos mais espectaculares e carismáticos  da acrobacia aérea nacional, o Luís Garção. E façam o favor de colocar o Pitts em voo invertido e com o ar sorridente, de puro gozo, de quem, como ele adora o que faz... e esta, heim?


Texto e fotos: Rui Ferreira


0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>