sexta-feira, 3 de maio de 2013

COMBATE AOS INCÊNDIOS NOS EUA (M978 - 125PM/2013)


Foto:Eric Harris/USAF
Os incêndios florestais têm consumido nos últimos dias milhares de hectares na Califórnia, num início prematuro da chamada "época de incêndios", proporcionado por condições atmosféricas que tal proporcionaram.
Durante abril, a 302ªAirlift Wing, a unidade da Reserva da Força Aérea com a missão de combate a incêndios realizou a semana de certificação e treino anual, estando por isso apta a desempenhar as suas funções.

Foto:Eric Harris/USAF

Dez tripulações, incluindo elementos na reserva e em serviço ativo do 52º Airlift Squadron, participaram em formação teórica e prática, realizada em conjunto com os Serviços Florestais dos EUA, após o que as tripulações de C-130 e elementos de manutenção prosseguiram para os voos, realizando simulações de largada de retardante, usando água.

Treino das tripulações de C-130 usando água   Foto:Natahn Federico/USAF




Este ano, 302ªAirlift Wing adicionou um piloto, dois navegadores e quatro loadmasters. Os reservistas que se encontram no programa de combate a incêndios são todos voluntários.

A 302ªAirlift Wing da Reserva da USAF trabalha em conjunto com  três outras Alas (153ª, 145ª e 146ª) da Guarda Aérea Nacional (ANG), formando a totalidade das unidades aéreas de combate a incêndios da USAF.

C-130 da USAF de combate a incêndios    Foto:Eric Harris/USAF

O programa de que fazem parte as quatro Alas da USAF, é multi-entidades e destina-se a proporcionar recursos adicionais no combate a incêndios, quando as empresas comerciais ou privadas, já não têm capacidade para satisfazer as exigências das operações em curso. Faz parte de uma relação duradoura entre o Departamento de defesa, Serviços Florestais, o Centro Nacional de Combate  Incêndios e os Municípios, que começou no início da década de 1970.
O sistema MAFFS usado (Modular Airborne Fire Fighting System)  nos C-130 é capaz de descarregar 12.000 litros de água ou retardante em menos de 5 segundos, cobrindo uma área de aproximadamente 300 m de comprimento por 35 m de largura. O sistema pode ser reabastecido em menos de12 minutos, uma vez efetuada a descarga.

Sistema MAFFS da Força Aérea Portuguesa       Imagem: Forum 9Gs

A Força Aérea Portuguesa teve dois destes sistemas para uso nos C-130 da Esquadra 501, ativos entre a década de 80 e meados da década de 90. "Misteriosamente" deixaram de ser utilizados, em detrimento das concessões privadas.
Estranhamente também, as áreas de floresta ardidas todos os anos no país, não cessam de aumentar.

Fonte: USAF
Tradução e adaptação: Pássaro de Ferro

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>