quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

AINDA OS PROBLEMAS DO F-22 (M835 -18PM/2013)

F-22 Raptor                                              Foto:Cynthia Spalding/USAF

2012 foi um ano marcado por mais problemas e polémicas envolvendo a frota F-22 Raptor ao serviço da Força Aérea dos EUA (USAF).
Dois acidentes mais, ainda de causas por apurar e a insurgência de dois pilotos contra a falta de condições de segurança para as tripulações, acenderam mais a fogueira (e as dúvidas), sobre um avião que é ainda e por enquanto, o único de 5ª geração operacional no mundo.
Entre os problemas causados pelo sistema de oxigénio, válvulas do sistema de pressurização do fato anti-G a funcionar mal, trem de aterragem que não aciona, canópia encravada, já de tudo um pouco sucedeu, com repercussão na comunicação social.
Analisando friamente as questões, por um lado, o elevado custo dos F-22 (maioritariamente devido ao desenvolvimento de novas tecnologias) não o ilibará de ter problemas que podem acontecer com qualquer outro caça. Por outro no entanto, a insistência dos pilotos que com eles operam (no caso dos pilotos Jeremy Gordon e Josh Wilson, em maio de 2012, com risco das próprias carreiras ao falarem em público sem autorização) nos sintomas de hipóxia ou similares, não deixam de ser preocupantes, tanto mais que as reais causas continuam por apurar, sem margem para dúvidas.

Um traço comum a todos os pilotos, é o de adorarem voar o avião, tal como comum a muitos são os sintomas experimentados, mesmo depois de alegadamente os problemas com o sistema de oxigénio terem sido debelados.

Mais recentemente, Pierre Sprey, que desenvolveu aeronaves como o A-10 e o F-16, disse acreditar serem as resinas usadas na fixação do revestimento stealth do F-22, a libertarem químicos causadores dos sintomas experimentados pelas tripulações.

A USAF desmentiu.




1 Voaram em formação:

Anónimo disse...

O que é certo é que o F-22 está, certamente revestido de problemas que raramente foram vistos noutras aeronaves. Se são de facto as qualidades que tornam a aeronave furtiva um dos problemas, isso seriam más noticias para o projecto. Por outro lado, a aeronave nunca foi produzida em numero suficiente para dissecar todos os problemas nem será. Apenas, para bem da LM e da Defesa americana, se espera que estas coisas não se peguem ao F-35.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>