domingo, 26 de fevereiro de 2012

A-6 INTRUDER (M607 - 10AL/2012)

Partilho com os leitores do Pássaro de Ferro algumas impressões relativas a um dos grandes mitos da aviação militar a jato, na sua vertente "Ataque" - O Grumman A-6 Intruder!
A aviação de combate  não se resume apenas à pujança e manobrabilidade dos caças, nem à sua superioridade aérea.

 Uma parelha (EA-6B Prowler e A-6 Intruder)  em reabastecimento aéreo.

Numa guerra, estabelecida a superioridade e cobertura aéreas, o trabalho de "ataque ao solo" não é menos importante. É um trabalho complexo, em que a volatilidade dos cenários é maior, o que requer tanto do avião como das tripulações, enorme aplicação e proficiência.
A plataforma A-6 Intruder foi uma das que mais consolidou essa dinâmica e durante muitos anos foi O avião de ataque. Era tripulado por dois homens, sentados lado a lado, o piloto e o navegador e operador de armamento. Era um avião de conceção simples, aparentemente sem grandes preocupações estéticas. Aliás, olhando para ele, percebe-se que se deu primazia à robustez/solidez da aeronave, em detrimento da beleza. É mais um daqueles aviões que costumo catalogar de "um feio belo"!

Imagem do interior do A-6, vendo-se bem a disposição das tarefas. À esquerda o lugar do piloto, à direita, o do navegador/operador de armamento. (Crédito da imagem)

O seu cognome - Intruder/Intruso, remete, justamente, para a sua capacidade. Voar baixo, rápido e com uma enorme capacidade intrometer, digamos, a sua carga com enorme precisão e implacabilidade. A conquista destes pergaminhos iniciou-se com as suas prestações no Vietname, juntamente com os A-7 Corsair e ainda com o velho SLUF, na primeira "Guerra do Golfo", em 1991/92.

 O A-6, embarcado, lado a lado com o seu sucessor o F/A-18 Hornet e ainda visível um F-14 Tomcat.

Era a principal plataforma embarcada para o ataque aéreo e até à consolidação do F/A-18 Hornet (tanto para missões de caça - antes pertença de outro mito, o F-14 Tomcat como para ataque, numa primeira fase com o A-7 e posteriormente depois dele) e com a retirada do A-7E dos porta-aviões, foi da série dos típicos aviões A o que mais tarde foi retirado do serviço.
Nunca vi nenhum em voo nem tão pouco em exposição estática. Retenho, contudo, as suas aparições em alguns filmes, quase todos do universo temático do Vietname, destacando-se um que, pelo seu título e interessantes cenas em que o A-6 Intruder é o principal protagonista, o eternizou na sétima arte: "The flight of the Intruder/O voo do Intruso", que faz justa "homenagem", digamos, a mais um ícone da aviação militar mundial, daqueles que ficarão nas páginas douradas da história da aviação e do domínio humano sobre e nos céus!

O A-6 no seu "ambiente típico" - Os porta-aviões Norte-Americanos! Uma imagem que marcou muitos homens que o operaram e que ficará para sempre na memória dos que gostam de aviões!

Desenhos ilustrativos da grande capacidade e variedade de carga bélica do A-6 Intruder.

Nota: O Pássaro de Ferro dedicará, proximamente, uma edição a uma das variantes do A-6 mais conhecidas, justamente o EA-6B Prowler.

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>