segunda-feira, 18 de julho de 2011

Se bem me lembro ... C-130A [2] (M522 - 13RF/2011)


Se bem me lembro … os dois pássaros da foto acima estiveram estacionados na OGMA durante alguns anos, mas penso que a primeira vez que os fotografei foi esta que vemos nas imagens inclusas, a 28 de Junho de 1997, no dia do 21º Encontro Nacional da AEFA, o único da sua história que se realizou na OGMA, ainda sob a gestão da FAP, dirigido pelo Sr. Gen. Castelo Branco. Pelo menos o único até já...
Nesse dia memorável, as únicas aeronaves que estavam na placa para além destes dois C-130A, eram o P-3P FAP nº14805 e o C-130H FAP nº16803 ( ? ), este último que era o primeiro que já incorporava algumas modificações importantes que lhe permitiam a capacidade de auto-defesa através da utilização de chaff/flare, contramedidas electrónicas [AN/ALQ-131(V)], e blindagem de cabine.
Pelo que me recordo, e pude observar alguns anos mais tarde, também estes C-130A’s, seguiram o mesmo caminho dos da F A do Chade, referidos em post anterior.
A propósito destas fotos e do desenterrar desta densa e incrustada memória, trago aqui também a história destes dois C-130A’s (tripás portanto), história essa que foi inclusivamente alvo de um apontamento de reportagem na revista interna da OGMA, que aqui ouso transcrever.


«O Hércules nº3216
O avião “316”, com o nº3216, foi para o 36Sqn. RAAF com a matrícula A97-216 em Março de 1959, e subsequentemente re-registado como HK-3017X para venda à Aviaco Colômbia, venda esta, bloqueada pelo Dept. Estado dos Estados Unidos da América. Foi re-registado novamente como N15FV para a Ford & Amp; Vlahos em Fevereiro de 1985, e armazenado em Oakland, Califórnia, de Abril de 1986 a Maio de 1987.
Em Setembro de 1986, o título de propriedade reverteu para a RAAF. Foi registado a favor da Fowler Aeronautical Service como N216RC, em Março de 1989, passando pela Van Nuys para venda em Maio de 1989. Foi eventualmente registado para a IEP IEPO de Chatsworth, na Califórnia, com a matrícula N216CR “316” em Setembro de 1992, e voado para a OGMA via Gander e Shannon, em 14 de Março de 1993.
O C-130 Nº3207
O “Hercules” N207GM, com o nº3207, foi entregue ao 36 Sqn. da RAAF como A97-207, em Dezembro de 1958, foi registado como N22FV, para a Ford & Vlahos. Foi cedido por empréstimo a Bob Geldof, para as operações de ajuda à Etiópia, e utilizado pela International Air Aid (para a Cruz Vermelha Internacional), em Abril de 1986. A matrícula N22FV foi cancelada nessa mesma data e o avião foi registado EL-AJM e armazenado em Bordéus até Setembro de 1987. Subsequentemente, foi armazenado em Avalon, no Oeste Australiano, voltando a receber a actual matrícula com a Fowler Aeronautical Service em Março de 1989. Foi transferido para a Califórnia e registado para a IEP IEPO durante Setembro de 1992, tendo vindo finalmente em Novembro do mesmo ano para a OGMA.
Após a tentativa de venda dos dois aviões pelo IEP/IEPO, esta não chegou a realizar-se, por ter havido alterações governamentais do país africano a que se destinavam, tendo assim sido cedidos à OGMA como pagamento da dívida de estacionamento ao longo destes anos.
A transferência de propriedade para a OGMA, está a decorrer através da FAA e o seu destino deverá passar pela recuperação de alguns órgãos, equipamentos, etc., e por fim o abate das fuselagens.
»


Como NOTA FINAL, gostava de referir o blog exOGMA que tem algumas preciosidades fantásticas destes e de outros Pássaros de Ferro...
http://ex-ogma.blogspot.com/search?q=C-130

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>