domingo, 7 de novembro de 2010

C-295 NO AM3 PORTO SANTO - Os dias da história (M435 - 46AL/2010)

Aeronave s/n 16705 que ficará na história como a que inaugura a presença oficial no DAM do C-295M da Esquadra 502 - Elefantes.

No passado dia 5 de Novembro de 2010, mais uma indelével página da história da aviação militar em Portugal se escreveu.
Depois de 34 anos de leais serviços em prol da vida humana, o CASA C-212 Aviocar despede-se dos céus da Região Autónoma da Madeira (RAM) e do respectivo DAM (Destacamento Aéreo da Madeira)  cedendo o seu lugar ao EADS C-295M Persuader.

Vista aérea do Porto Santo, obtida a partir do C-295M s/n 16707.

A cerimónia ocorreu no Aeródromo de Manobra nº3, no Porto Santo e contou com a presença, entre outras individualidades civis e militares, do Secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar, Marcos Perestrello e do General CEMFA, Luís Araújo.
 O general CEMFA, Luís Araújo, usando a palavra.

Individualidades presentes junto do C-295 - Da esquerda para a direita: Ten General José Tareco - Comandante Aéreo da FA;  Roberto Silva - Presidente da C.M. Porto Santo; Brazão de Castro - Secretário Regional dos Recursos Humanos; Marcos Perestrello - Secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar; Ten Cor Pilav Diná Azevedo - Comandante da Esquadra 502 - Elefantes; General CEMFA Luís Araújo e o Major-General Tiago Vasconcelos - Comandante da Zona Militar da Madeira.

Para lá dos discursos e dos justos balanços feitos à actividade do Aviocar, impõe-se perceber a importância que reside na presença deste meio aéreo na região.
O C-295 permite uma maior eficácia no controle de uma vasta área oceânica, parte integrante da nossa ZEE – Zona Económica Exclusiva, cujo flanco centrado na RAM, desenha um dos vértices do “triângulo estratégico nacional”.
As características do avião e o modo como as 12 aeronaves serão operadas podem ser amplamente verificadas neste trabalho publicado no Pássaro de Ferro-Operations e na Revista "Mais Alto" nº 383 de JAN/FEV2010 pelo que, nesta abordagem não serão especificadas.
As regiões insulares são, por definição e, digamos, inevitabilidade, regiões em que os meios de ligação e suporte de vida assumem importância capital na vida dos cidadãos. A conjugação (sempre muito no fio da navalha) da insularidade em strictu sensu, com a presença do mar, prefigura um cenário em que o avião e/ou o helicóptero transportam vida, esperança, segurança, unindo o que a água separa.

C-295M s/n 16701 à chegada ao AM3

As missões de que o C-295M está incumbido atestam-no como uma plataforma multi-tarefa, possibilitando, em conjunto com a presença permanente do helicóptero EH-101 Merlin da Esquadra 751, a busca e salvamento marítimo - SAR (Search And Rescue), evacuações médicas entre as ilhas, missões de apoio humanitário decorrentes do isolamento e da vulnerabilidade climatérica do arquipélago- infelizmente comprovada nos temporais de 20 de Fevereiro passado - bem como o controle das pescas, da poluição e de actividades ilícitas que possam acorrer numa vasta área traçada diariamente pela rota de dezenas de navios e embarcações várias.
O C-212 Aviocar que agora partiu, (curiosamente o 16505 que com o C-295 16705 inscreve uma curiosa coincidência de matrículas..)  deixou uma profunda marca nas gentes insulares da RAM que se habituaram a vê-lo com uma enorme coluna de admiração e respeito, fossem quais fossem as condições e motivos de operação.

O 16705, preparado para operar a partir do AM3

Dispositivo aéreo destacado na RAM/DAM, 24h por dia, 365 dias por ano. 
O C-295 e o EH-101 em fundo.

Em primeiro plano o C-295 s/n 16705 e ao seu lado o seu antecessor, o C-212 Aviocar s/n 16505. 
Uma imagem para a história - 5 de Novembro de 2010

O C-295M surge efectivamente, a partir de ontem, sábado, dia 6 de Novembro como sucessor natural do velho Aviocar, recebendo o seu legado e certamente pronto, juntamente com as suas tripulações, para leais serviços em prol dos cidadãos da RAM e permitindo consolidar a sua enorme valia e utilidade, muitas vezes posta em causa em tempos de crise como aquele que atravessamos.
Sempre "Sob as asas ínclitas da fama!"

4 Voaram em formação:

Rui Sousa, Madeira Spotters disse...

Muito bom!
E as fotos ficaram excelentes!
Parabéns por mais uma entrada ao nível a que nos habituaram, desta feita, com o extra da temática ser tão próxima a todos os Madeirenses e Portossantenses.

Rui Sousa, Madeira Spotters disse...

Já agora Luís, surgiu-me uma dúvida.
Inicialmente tinha a ideia que a denominação Persuader apenas se aplicava aos VIMAR....podes confirmar isso?

António Luís disse...

Penso que a designação "Persuader" se aplica independentemente da valência do avião ser ou não "VIMAR".
No artigo que publicámos na Mais Alto e que está "linkado" no post, essa designação aparece...E o texto foi revisto pelo comando da 502...

Obrigado pelos elogios!

Abraço.

Carlos Barbosa disse...

Boas, é sempre bom ver malta interessado pela aviação, estive lá com vocês, embora a trabalhar para uma estação de TV, não perdi a oportunidade de dar um saltinho e ver as fotografias que lá fizeram.
Tornei a voltar lá, ontem na tomada de posse do novo comandante do AM3, desta vez fomos de C-130 e viemos com o C-295, pensei que estariam por lá.
Um abraço e bons trabalhos.
Carlos Barbosa

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>