domingo, 12 de setembro de 2010

BUCCANEERs EM MONTE REAL (M416-37/AL2010)

O Paulo Moreno cedeu ao Pássaro de Ferro, uma vez mais, um conjunto de fotografias carregadas de história e simbolismo.
Trata-se de imagens da passagem com escala técnica de três aviões Buccanner da RAF - Royal Air Force - pela BA5, algures no início de 1991, vindos das Operações Aliadas aquando do primeiro conflito no golfo - justamente conhecido como "Guerra do Golfo".

Este conflito, na altura incrivelmente mediatizado e como é mais ou menos consensual, inaugurou o conceito de "guerra em directo". Conceito que provocou, como se verificou mais tarde, o "condicionamento" das acções militares que passaram a ocorrer, digamos que quase em coordenação com as cadeias de televisão mais poderosas, bem como sobre o fio condicionador da actualidade.
Aliás, foi também a "Guerra do Golfo" que introduziu mais um conceito nos conflitos modernos, isto é, o  da "minimização dos efeitos colaterais", através da introdução de armamento inteligente e de armas de grau de destruição "limitado".
Por alturas da passagem dos 20 anos deste conflito, o Pássaro de Ferro prevê fazer algumas abordagens às operações aéreas ocorridas, bem como às mudanças que elas operaram, seja na ponderação geo-estratégica mundial, seja no mais "focado" plano da operação dos meios aéreos em stricto sensu.
Voltando a Monte Real, os aviões captados ostentam, como se vê, as típicas marcas - pinturas, esquemas - mais ou menos prática corrente no seio das esquadras e das forças aéreas que, deste modo criativo mostram a eficácia das suas máquinas, bem como o espírito que envolve as operações, mesmo quando tudo isso se passa em plena guerra.






Nesta última foto, o autor das fotos surge no lugar de trás de um dos aparelhos.

O AVIÃO - BUCCANNER

O Buccaneer é um típico avião de Ataque ao Solo. Foi construído com esse intuito e pode afirmar-se sem rebuços, que cumpriu de forma tremendamente eficaz esse desiderato.
É um avião capaz de voar extraordinariamente baixo e rápido e foi, durante alguns anos e até ser completamente substituído pelos Tornado, um dos melhores aviões de ataque ao solo da história da aviação mundial.
Para não variar, cumpre a "tradição" britânica, já por diversas vezes aflorada aqui, de não ser propriamente bonito.
Ficam as principais características da aeronave:
Comprimento: 19,33 m
Envergadura: 13,41 m
Altura: 4,95 m
Peso vazio: 13,610 Kg
Máximo na descolagem: 28,125 Kg
Velocidade Máxima: Mach 0.85 (1040 Km/)
Tecto máximo de operação: 12,190 m
Motores: 2 Rolls Royce Turbofan RB.168 Spey Mk 101
Tripulação: Piloto - lugar da frente e Operador de Armamento, atrás.
Operou no conflitos do Golfo, em 1991 - Operação Tempestade no Deserto - Desert Storm - , já citado, e na zona Sul do continente Africano, sob a bandeira da África do Sul (o seu único utilizador fora da Inglaterra), nomeadamente nas fronteiras da Namíbia e em operações no Sul de Angola, algures entre 1978 e meados da década de oitenta.
A Inglaterra retirou-os do serviço operacional (RAF e Royal Navy) em 1994.












0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>