domingo, 17 de janeiro de 2010

REAL THAW 2010 (M339-4AL/2010)

F-16AM 15121 a sobrevoar a Serra da Estrela - Foto: FAP

Mais uma vez, a FA e a Esquadra 301 estarão envolvidas num exercício militar em grande escala, gerando a oportunidade para testar as novas valências operacionais da Esquadra 301, bem como a gestão do espaço aéreo, cenários de operação e intervenção - missões aéreas all weather, nocturnas, convivência "real" com ameaças decorrentes de cenários onde eventualmente a NRF (Nato Response Force) venha a ser chamada a intervir.
Do ponto de vista do planeamento de missões dos Jaguares, a sua complexidade leva a que as tripulações estejam várias horas na sua preparação, seja prévia (briefing), seja posterior à missão (debriefing).
Deste modo, toda a missão, desde o plano à execução/cumprimento, é escrupulosamente analisada. Um exercício deste teor não só testa as operações aéreas em si, como os conceitos e procedimentos de planeamento destas missões, que se revestem sempre de grande complexidade.
Estarão em acção diversos tipos de aviões e helicópteros, meios navais e terrestres, testando procedimentos, homens, tripulações e todo o suporte logístico inerente.

Descolagem de F-16AM dinamarqueses - Foto: Álvaro Gonçalves

Participarão as FA's da Dinamarca, com F-16AM a operar desde a BA5 - Monte Real, bem como F-16AM Belgas que operarão a partir da BA 11 - Beja e F-18 oriundos de Espanha.
Tendo em conta o exercício do ano passado, estamos na presença de mais uma importante organização do Comando Operacional da Força Aérea, consolidando assim toda a capacidade da FA, dos seus homens e meios.
Relativamente ao Real Thaw deste ano, na página "Facebook" da Esq. 301 pode ler-se:
"O Real Thaw 10 vai ter início no dia 17 de Janeiro. Durante três semanas a Base Aérea Nº 5, em Monte Real vai ser palco de um exercício de elevada complexidade da responsabilidade do Comando Aéreo da Força Aérea, planeado e executado na Esquadra 301 Jaguares. O exercício vai contar com a participação de Militares Dinamarqueses, Espanhóis e Belgas. O exercício vai contar com aeronaves de vários tipos. No plano nacional além da participação alargada das Esquadras de voo da Força Aérea o Exercício vai contar com a participação de militares do Exército Português, nas vertentes de Operações Especiais e de Pára-quedistas, assim como vários meios navais e Fuzileiros."

Para finalizar, fica todo o "peso" dos lemas: "Ex mero motu" (por mérito próprio), "de nada a forte gente se temia!"


1 Voaram em formação:

Spotter13 disse...

Espero que de ano para ano vá crescendo em qualidade e quantidade de aeronaves participantes.
A FAP tem capacidade para organizar bons exercícios e os objectivos deste são bastante actuais.
Temos espaço aéreo livre, comparando com a maioria dos paises da Europa, aliado a um clima bastante bom.
Quem sabe não se torna num exercício obrigatório para as forças aéreas europeias!

Um abraço
Álvaro

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>