terça-feira, 28 de abril de 2009

MIG - 21



4 Mig-21 da Força Aérea Polaca -
Note-se a simplicidade rigorosa das suas formas - fuselagem, asas e estabilizadores.




Típica imagem de propaganda Soviética.
Com um piloto, equipado capacete "especial", sorridente, junto à sua máquina.


Eis-nos perante mais um incontornável ícone da aviação militar mundial, na era a jacto.
O Mig-21, de cognome NATO "Fishbed" é, até ao presente o mais fabricado avião militar, depois da 2ª Guerra Mundial e, por isso, um estrondoso sucesso de vendas da Mikoyan Gurevich.
O Mig-21, na boa tradição da aviação militar Soviética incorpora os mais básicos conceitos estruturais e estéticos para um avião a jacto de combate. Aliás e esquecendo o eventual exagero da metáfora, é como se uma criança o tivesse desenhado, tal é a simplicidade das suas formas, sendo que os designers e engenheiros aeronáuticos soviéticos aproveitaram essa simplicidade para conceberem um avião tão iconográfico...
Uma fuselagem quase rigorosamente cilíndrica, adaptada à presença do potente motor (que permite atingir Mach 2) motor do tipo R-11 ( que equipou a esmagadora maioria das suas inúmeras versões), asas em rigoroso delta e estabilizadores em flecha.



Esta silhueta é identificável por qualquer entusiasta pela aviação militar a jacto e fez/az as delícias de toda a gente que admira estes prodígios da técnica.
Para não variar e mesmo face à sua época áurea, o Mig-21 era (é, porque ainda voa) um avião com claras limitações ao nível da manobrabilidade e capacidade de carga de armamento. Mas isso não impediu que ele se espalhasse, sobretudo por nações "amigas" do lado de lá da cortina de ferro.


Mig-21 bilugar

Pode mesmo afirmar-se que o Mig-21 terá sido o mais conhecido dos "caças dos pobres". Contudo, é um avião carregado de histórias e memórias, voado por gerações de pilotos que nele confiaram até aos limites e serviu de plataforma para que a tecnologia Soviética avançasse até aparelhos de outro nível de sofisticação e estética.
Seja como for, ninguém em sã juízo poderá escamotear a sua presença indelével na história da aviação militar, por todas as razões aludidas e por outras que encerão páginas inteiras de memórias e feitos.

2 Comentários:

S7alker disse...

Certamente um dos aviões de combate mais icónicos do Século XX. Simples, rápido, eficiente, robusto, o MiG por excelência!
Aterrorizou os americanos no Vietname, surpreendeu os israelitas no deserto do Sinai, combateu os paquistaneses sobre as montanhas indianas... Presente em quase todos os conflitos desde a década de 60...
Goste-se ou não, e, como foi dito, um poço de memórias para aviadores e aficionados.
E, em nota de rodapé, devo dizer que sempre o achei um caça particularmente agressivo; um MiG-21 com quatro "Atol" sob as asas parece um predador autêntico!

Saudações.

João José Horta Nobre disse...

Publiquei:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2013/10/mig-21.html

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>