terça-feira, 28 de abril de 2009

MIG - 21



4 Mig-21 da Força Aérea Polaca -
Note-se a simplicidade rigorosa das suas formas - fuselagem, asas e estabilizadores.




Típica imagem de propaganda Soviética.
Com um piloto, equipado capacete "especial", sorridente, junto à sua máquina.


Eis-nos perante mais um incontornável ícone da aviação militar mundial, na era a jacto.
O Mig-21, de cognome NATO "Fishbed" é, até ao presente o mais fabricado avião militar, depois da 2ª Guerra Mundial e, por isso, um estrondoso sucesso de vendas da Mikoyan Gurevich.
O Mig-21, na boa tradição da aviação militar Soviética incorpora os mais básicos conceitos estruturais e estéticos para um avião a jacto de combate. Aliás e esquecendo o eventual exagero da metáfora, é como se uma criança o tivesse desenhado, tal é a simplicidade das suas formas, sendo que os designers e engenheiros aeronáuticos soviéticos aproveitaram essa simplicidade para conceberem um avião tão iconográfico...
Uma fuselagem quase rigorosamente cilíndrica, adaptada à presença do potente motor (que permite atingir Mach 2) motor do tipo R-11 ( que equipou a esmagadora maioria das suas inúmeras versões), asas em rigoroso delta e estabilizadores em flecha.



Esta silhueta é identificável por qualquer entusiasta pela aviação militar a jacto e fez/az as delícias de toda a gente que admira estes prodígios da técnica.
Para não variar e mesmo face à sua época áurea, o Mig-21 era (é, porque ainda voa) um avião com claras limitações ao nível da manobrabilidade e capacidade de carga de armamento. Mas isso não impediu que ele se espalhasse, sobretudo por nações "amigas" do lado de lá da cortina de ferro.


Mig-21 bilugar

Pode mesmo afirmar-se que o Mig-21 terá sido o mais conhecido dos "caças dos pobres". Contudo, é um avião carregado de histórias e memórias, voado por gerações de pilotos que nele confiaram até aos limites e serviu de plataforma para que a tecnologia Soviética avançasse até aparelhos de outro nível de sofisticação e estética.
Seja como for, ninguém em sã juízo poderá escamotear a sua presença indelével na história da aviação militar, por todas as razões aludidas e por outras que encerão páginas inteiras de memórias e feitos.

2 Comentários:

S7alker disse...

Certamente um dos aviões de combate mais icónicos do Século XX. Simples, rápido, eficiente, robusto, o MiG por excelência!
Aterrorizou os americanos no Vietname, surpreendeu os israelitas no deserto do Sinai, combateu os paquistaneses sobre as montanhas indianas... Presente em quase todos os conflitos desde a década de 60...
Goste-se ou não, e, como foi dito, um poço de memórias para aviadores e aficionados.
E, em nota de rodapé, devo dizer que sempre o achei um caça particularmente agressivo; um MiG-21 com quatro "Atol" sob as asas parece um predador autêntico!

Saudações.

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>