domingo, 4 de junho de 2006

HISTÓRIA DE UMA PAIXÃO - 2

Em finais de Dezembro de 1980 chegam a Portugal os primeiros 9 aviões A-7P Corsair II.
Tenho a impressão que nesse dia não dormi depois de ter visto no Telejornal a chegada dos aviões a Lisboa. A televisão lá de casa ainda era a preto e branco. Eu não sabia como eram as cores do A-7P.
Foi nesse dia que a paixão descambou, definitivamente, para o A-7P e a aviação militar.
A partir daí, cada vez que um A-7P passava à vista da minha aldeia, entre Penacova e Coimbra, era o delírio. Chegava a tremer de emoção.
O característico rasto de fumo dos A-7P fazia com que os adivinhasse ainda mal os via.
Desde essa altura que me dediquei àquele avião, quase como a uma religião. Os meus cadernos da escola começaram a ficar cheios de (tentativas) de desenhos do A-7P, sempre com o rasto de fumo para marcar a presença.
Assim que tenha oportunidade, partilharei com vocês esses desenhos, que sendo "toscos" revelam bem a "pancada" que te acertou em cheio.
Esta foto foi das primeiras que obtive do A-7P, mas numa versão a preto e branco. Trata-se de uma das fotografias "oficiais" da Vought, que foi semeada por revistas e jornais, visando ilustrar a versão portuguesa do SLUF.
(continua)

0 Voaram em formação:

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>