sábado, 10 de janeiro de 2009

Canberra, o bombardeiro dos pobres

O Canberra sempre foi um avião flexível. Nos anos 50 e 60 foi um sucesso com vendas para vários países e um bom serviço na RAF e mesmo na USAF (B-57). Mas sempre pensei nele como uma espécie de bombardeiro dos pobres, porque nenhum país remediado ou pobre (estou-me lembrar de alguns sul-americanos ou do Paquistão) arranjariam um bombardeiro melhor que o Canberra a um preço acessível. Capaz de levar armas internamente e nas asas e com um bom raio de alcance, o Canberra foi um óptimo bombardeiro para a época.


Teria sido uma boa opção para Portugal nos anos 50, pois teria dado jeito em África. Basta pensar no caso sul-africano e rodesiano, onde o Canberra mostrou o que valia nas estepes africanas. Para nós teria sido uma boa escolha e muito melhor que o Fiat para o tipo de operações que desenvolvemos em África. Mas o Canberra nunca passou por cá.

5 Comentários:

carlosschmidt disse...

Camberra, é um avião que deixou-me saudades, em 1980 apareceu por 2 vezes creio, na base Aérea do Montijo, todo ele era cor de laranja. Um bombardeiro simpático, dos pobres ms que desempenhou como ninguem as suas funções na guerra rodesiana e sul africana.
Foi bom recordar aqui...

Carlos Schmidt

Carlos Jorge Gomes disse...

O Zé Matos disse, e muito bem, que teria sido uma excelente opção para o uso em África. Não poderia estar mais de acordo, pese embora a realidade tenha sido bem diferente.

Recordo-me de no início da década de 90 ter tido a excelente surpresa de os ver no Montijo durante um Squadron Exchange com os Fiat G.91 da Esq. 301. Naquele imaculado esquema de camuflagem britânico cinza/verde, havia a assinalar a particularidade de as superfícies inferiores estarem pintadas em amarelo com faixas diagonais em preto brilhantes, um contraste deveras notável.

Durante uma semana, todos os dias impreterivelmente às 06h15 lá descolavam eles da BA6 e faziam o favor de passar por cima do prédio de um adolescente de Almada que àquela hora ainda tirava as ramelas dos olhos antes de se começar a preparar para ir para a escola. Bons tempos aqueles.


Saudações Aeronáuticas,
Carlos Jorge "Charlie Golf" Gomes

Anónimo disse...

Eu gosto deste artigo mas, sem criticar o PÁSSARO DE FERRO, encontrei um blog onde tinha exactamente o mesmo artigo (titulo, imagens e ate o texto) era igual ao do PASSARO DE FERRO. Gostava de colocar uma pergunta: quem é que copiou o artigo? o outro blog ou o pássaro? o outro blog é: http://para-quedas.blogspot.com/2009/01/canberra-o-bombardeiro-dos-pobres.html

António Luís disse...

Caro anónimo!
Se reparar bem, o artigo foi escrito pela mesma pessoa que, como poderá verificar, é autor do seu blog - Pára-Quedas e colaborador no Pássaro de Ferro.
Não há, portanto, plágio.

Obrigado pela atenção.
Cumprimentos.

Jose Matos disse...

Vou voltar um dia a este tema..é que Portugal chegou a pensar mesmo em comprar o Canberra em 1962...

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>