quarta-feira, 27 de junho de 2007

THUNDERJET - ALÉM DA CÚPULA DO TROVÃO



Foto: Arquivo histórico da FAP

Apercebi-me recentemente que as minhas primeiras memórias relacionadas com a FAP estão ambas ligadas com V.N de Poiares. Conforme tive já oportunidade de contar no Pássaro de Vidro, a primeira foi com os Alouette. A segunda, apesar de não ter chegado a ver nenhum avião, passou-se na Serra de Carvalho, também no concelho de Poiares.

Assim, e também nos primeiros anos da década de 80, uma entediante churrascada de família transformou-se imediatamente em algo entusiasmante, a partir do momento em que me disseram que o local do almoço, seria na mesma serra onde se tinha dado um acidente com aviões da Força Aérea.

Pese embora o lado macabro do assunto, a possibilidade de encontrar peças ou qualquer vestígio de um avião militar, era atractiva.

Apesar da expectativa criada até à chegada ao local, as muitas buscas efectuadas nos pinhais circundantes revelar-se-iam totalmente infrutíferas e o saldo no final do dia francamente negativo. Nódoas negras, arranhões, e nem uma peça para amostra.

Quase três décadas tinham passado desde esse fatídico dia, em que o nevoeiro e a ausência de um radar ar-terra causaram o embate no solo de oito de um total de doze F-84G Thunderjet, que voavam em formação a 1 de Julho de 1955 nas comemorações do dia da FAP.

À parte da cruz e da lápide que tristemente assinalam o local, já ninguém poderia adivinhar que tinha sido aquele o palco do maior acidente aéreo de todos os tempos da Força Aérea Portuguesa. Como em quase tudo, o tempo encarregara-se de desvanecer qualquer rasto dos acontecimentos.

E apesar de nessa tenra idade de 7 ou 8 anos, me ter confrontado com o espectro dos riscos que inevitavelmente acarreta a aeronáutica e de o dia não ter sido propriamente bem sucedido, a desilusão não foi marcante.

Pelo contrário.

O “bichinho” dos aviões já se tinha instalado.

2 Voaram em formação:

ex-oficial TOCART disse...

Graças ao General Vizela Cardoso e ao Ex-CEMFA é que agora todos os anos é comemorado esse dia tragico na Serra do Carvalho.
Foram estes os homens que não deixaram morrer a data.

Ex-Of.Mil TOCART disse...

Graças ao General Vizela Cardoso e ao Ex-CEMFA General Taveira Martins é que agora todos os anos é comemorado esse dia tragico na Serra do Carvalho.
Foram estes os homens que não deixaram morrer a data.

ARTIGOS MAIS VISUALIZADOS

CRÉDITOS

Os textos publicados no Pássaro de Ferro são da autoria e responsabilidade dos seus autores/colaboradores, salvo indicação em contrário.
Só poderão ser usados mediante autorização expressa dos autores e/ou dos administradores.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Laundry Detergent Coupons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>